segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Freixo de Espada à Cinta - Casa do Conselheiro


Freixo de Espada à Cinta, muitos conhecem e muitos mais ouviram falar. É lugar de paisagens naturais inigualáveis pertencentes ao Douro Internacional, este, que num sopro nos absorve e nos torna dele. É terra de história que não tem fim, que nos transporta para os monumentos e edifícios de estilo manuelino que compõem das mais distintas arquiteturas em Portugal. É terra de poeta, Guerra Junqueiro e na boca do povo que nunca o esquece está a maior das homenagens.

Quem passa por Freixo de Espada à Cinta terá certamente vontade de ficar se o que procura for o conforto e a tranquilidade. E este é o cartão de visita da Casa do Conselheiro. Esta casa de turismo de espaço rural é única em Freixo de Espada à Cinta. Aqui repousará rodeado de história. A casa data do século XV e mantém as características originais como a fachada de características judaicas e o interior rústico, este, que parece ganhar vida quando a luz rasga e percorre cada canto.

Lá fora, a calma. O espaço é rodeado por recantos onde a natureza reina e faz transparecer a quietude de uma casa de campo. São todos estes motivos que fazem querer ficar e repousar no ambiente místico que envolve qualquer um dos quartos que este espaço oferece porque cada qual conta uma história pela identidade que transporta. O quarto “Bilros” pelos pormenores da cabeceira da cama; o quarto D.Maria II, pelas réplicas da cama de D. Maria II; o quarto “Transmontano” pela cama tipicamente transmontana e o quarto “Arte Nova” relacionado também com as características da mobília. Aqui terá a sensação que nada fica ao acaso.

E para que nada falte no ambiente tradicional a Casa do Conselheiro proporciona-lhe o prazer de degustar os mais variados doces típicos desta região, feitos com o que de melhor se produz na nossa terra.

Venha descobrir o que de melhor Freixo de Espada à Cinta tem para lhe oferecer. Deixe-se embalar no conforto deste espaço e na história desta terra.

Joana Vargas

Sem comentários:

Enviar um comentário