segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Apresentação do manifesto “Calhau” – colectivo de poetas, dia 28 de Novembro

Apresentação do manifesto “Calhau” – colectivo de poetas
dia 28 de Novembro de 2015 (sábado), pelas 21h00
na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro, em Vila Real

O CALHAU

Há ventos tempestuosos, outros trazem bonança. Há ventos que arrancam calhaus aos rochedos das falésias, quais parideiras a dar à luz para o abismo das falésias soturnas, infinitas. O Calhau não é isto. É mesmo nada. Mas os meados do ano corrente fizeram confluir a Vila Real preocupados com o estado da Arte - e talvez deste frágil país - à volta de uma taça de tinto, de visões, feixes alucinatórios em cascata, de livros, pinturas, desenhos, canções e sons e derivas e derivados. Este "estado da arte" não é desses com que se introduz um artigo de âmbito científico. Não. A Ciência tem desígnios tão pequerruchinhos, que logo cala quando o Calhau arreia...

PROGRAMA DE FESTAS

Todos são convidados nobres para o arraial. Serão recebidos com Porto e biscoitinhos, enquanto se ultimam certas formalidades no submundo da "sui generis" livraria. Com gentileza, serão os convidados depois incitados a descer e a acomodar-se. Em seguida decorrerá a primeira atividade oficial do Calhau: uma tertúlia literária, onde senhores e senhoras são desde já instigados a trazer e ler arreios de toda a espécie e feitio, de sua propriedade ou não. O momento mais esperado da noite será a leitura do "Manifesto do Calhau, pela Poesia", em que os fundadores do coletivo tentam dizer qualquer coisa sobre Tudo. Por fim, como não podia deixar de ser, irromperá aos céus uma imensa largada de foguetes, foguetinhos e foguetões, enquanto cá em baixo se conversa e bebe, se ainda houver, o Porto inspirador.

Nota Bem: informa o Calhau que está a ser feito todo o tipo de esforços para que o Hades participe e chegue a tempo à cave, para abrilhantar tão elevado evento.

Venha participar...
e traga um@ amig@ também!


António Alberto Alves
Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro

Sem comentários:

Enviar um comentário