terça-feira, 24 de novembro de 2015

LETRAS DO NORDESTE ( II )

A Alma de Ferro dos moncorvenses nos contos de Júlia Biló

Click na imagem para aumentar
Criada desde os cinco anos de idade numa aldeia de Trás-os-Montes onde a luz eléctrica nas ruas surgia ora aqui, ora ali, ouvi as primeiras histórias à lareira da casa das minhas avós. Os contadores privados eram os meus pais, as minhas avós e os meus tios.
Era eu já mais crescida e a minha família muda-se para Torre de Moncorvo, vila onde permaneço até hoje. Num contexto menos rural, e já sem a presença habitual dos serões em família alargada, surgem os contos tradicionais entre amigos e vizinhos que aproveitavam as parcas aragens dos escaldantes verões transmontanos. A rua aparece, hoje varrida apressadamente pela mediatização generalizada, então como uma espécie de reservatório da memória cultural, sendo vista como uma fonte sempre viva de sabedoria e de momentos encantadores.
Os contos que surgiam, outrora, retratavam muito da cultura dos nossos antepassados; a carga de sofrimentos resultantes, muitas vezes, de uma situação de dependência em relação ao trabalho árduo de então; a falta de condições de vida, de saúde, de habitação condigna, a manipulação da moralidade pelos Senhores que significa o fortalecimento desses homens e mulheres que povoam aquelas histórias das gentes transmontanas. Eis representada a profundidade das relações humanas do tempo que antecedeu a liberdade democrática e a prática da cultura e da convivência entre todos, naquilo que tem de complexo mas fundamental.
Estes contos surgem imbuídos dum sentido humanista, matizados pela condição humana de pobreza, a verdade nua e crua de gente sujeita às asperezas das condições sócio-económicas austeras e rígidas desta região montanhosa. Todavia, essas histórias contadas ao serão constituíam ainda uma poderosa forma de socialização e eram também um código de normas de vida e de princípios morais. Havia também, no entanto, histórias brejeiras que divertiam, que obrigavam à gargalhada sadia. Lá dizia o povo “rir faz bem à alma”.
Os grandes objectivos perseguidos neste estudo foram demonstrar a estreita ligação da obra de Júlia Biló com a literatura oral/tradicional; demonstrar, através das atitudes e convicções, que os moncorvenses detêm uma alma de ferro, isto é, são, na generalidade, detentores de fortes convicções, trabalhadores e mobilizadores de uma força férrea para contrariar a vida árida de ontem. Estes contos relatam esta tão grande tarefa.
Neste trabalho, pretendemos homenagear as raízes culturais da nossa terra, ao trazermos a lume aspectos humanos da vida dos moncorvenses dos séculos XIX – XX, sem descurarmos uma análise crítica – semiótica e simbólica - dos textos, indispensável a um estudo de literatura.
A vila de Moncorvo encontra indubitavelmente expressão nos livros de Júlia Biló, que oferece a todos os leitores, sobretudo aos mais novos, as histórias de seres humanos, na sua pequenez e na sua grandeza, encantos e desencantos, em contos cheios de sabor etnográfico e de frémitos humanos.
Júlia Biló conta, em narrativas singelas, usos e costumes dos antepassados que pugnaram com todo o esforço para conseguirem melhores condições de vida. São histórias com ecos dum passado e valores que servirão de exemplo para os mais novos, preservando a continuidade da memória, onde se descobrem as sementes de sentidos para novos mundos. No universo ficcional de Júlia Biló vivem ainda, à espera dos nossos sonhos, a “Marquinhas Marialva”, a “Guilhermina Gallo”, o “Zé Alemdouro”, a “Maria Trovões”, a “Antónia Biló” e a “Júlia”, esta, narradora e mulher criadora de personagens capazes de enfrentar o destino com decisão: a Alma de Ferro.
DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM

LITERATURA PORTUGUESA- ESPECIALIZAÇÃO
EM LITERATURA INFANTO-JUVENIL

VERA LÚCIA FELGUEIRAS CALÓ PESSOA

Reedição de posts desde o inicio do blogue

10 comentários:

  1. Parabéns à nova Mestre em Literatura Portuguesa, Dra. Vera Pessoa que, na sua Tese de Mestrado, obteve a classificação de "Muito Bom".
    Fico a aguardar o prometido exemplar, vale ?

    Um grande abraço
    Júlia Biló

    ResponderEliminar
  2. Os contos de Júlia Biló, uma tentadora sugestão de leitura da Dra. Pessoa, para todas as idades e para todas as habibilitações literárias - preservar os valores culturais e garantir a sua continuidade de forma alargada e aprazível.
    Uma óptima notícia!

    ResponderEliminar
  3. Fantástico !!!
    Duas MONCORVENSES, duas gerações, agora JUNTAS . Parabéns às duas !

    Julieta Gomes

    ResponderEliminar
  4. Muito bonito - gente da nossa terra a fazer teses sobre contos e gente da nossa terra.
    Dra. Vera, não dá um exemplar da sua Tese à Biblioteca, para se poder ler?
    Parabéns para si e para a Julinha Biló.

    Fernanda Fernandes

    ResponderEliminar
  5. Sempre houve grandes Mulheres em Moncorvo. Ainda há. Também há dias em que tenho orgulho de ser Moncorvense.
    Júlia, Vera, Sras. doutoras e mestras : atão não haveremos de comemorar?
    Dona Dina, saia daí um licorzinho de canela mais uns bolinhos de amêndoa .

    João da Torre

    ResponderEliminar
  6. Também brindo com um licorzinho de canela à saúde da autora dos contos e à autora da tese sobre os contos,para que continuem a ajudar a preservar e divulgar a alma de ferro que caracteriza as nossas gentes.

    Uma moncorvense

    ResponderEliminar
  7. Gostei desta notícia. Gostei muito. Parabéns às duas Moncorvenses.
    Pela fotografia, fiquei a saber que há 2 livros de "Contos ao Luar de Agosto" e eu só tenho um. Também não tenho "De Olvido e de Silêncio" . Tenho o "Constantino, Rei dos floristas" e mais nada. Já fui à FNAC e também nada. Que livros desta autora é que me faltam e onde os posso comprar ? Alguém me sabe dizer? Ficarei muito agradecido.

    José A.

    ResponderEliminar
  8. Bibliografia de Júlia Barros (Biló)Guarda Ribeiro:

    1- Contos ao Luar de Agosto, vol I (96 p.)
    autora : Júlia de Barros Biló
    capa : aguarela de Guilherme Correia, segundo fotografia
    Editora: Magno, Ideias e Informação , Leiria , 2000
    1ª Ed. 1000 exs.
    Patrocínio Exclusivo da Câmra Munic. de Moncorvo
    Depósito Legal :159522/00
    ISBN : 972-8345-30-5

    - Bibliot. Moncorvo e Bibliot. Nacional -


    2- Somos Poeira, somos astros (96 p.)
    autora : Júlia de Barros Biló
    capa : agaurela de Guilherma Correia
    Editora: Magno, Ideias e Informação, Leiria, 2000
    ed. de autor c/ apoio da Câmara Munic. de Moncorvo : 5oo exs.
    Depósito Legal : 159523/00
    ISBN : 972-8345-31-3

    - Bibliot. de Moncorvo e Bibliot. Nacional -


    3- Contos ao Luar de Agosto, vol.II (156 p.)
    autora : Júlia de Barros Biló
    capa: aguarela de Guilherme Correia, segundo fotografia
    Editora : Magno, Ideias e Informação, Leiria, 2001
    1000 exs.
    Patrocínio Exclusivo da Câmara Munic. de Moncorvo
    Depósito Legal : 159522/00
    ISBN : 972-8345-40-2

    - Bibliot. Moncorvo e Bibliot. Nacional -




    4- De Olvido e de Silêncio - crónicas e contos (160 p.)
    autora : Júlia de Barros Biló
    capa : aguarela de Guilherme Correia
    Editora: Magno, Ideias e Informação, Leiria, 2001
    1000 exs.
    Patrocínio Exclusivo da Câmara Munic. de Moncorvo
    Depósito Legal : 1701192/01
    ISBN : 972-8345-39-9
    - Bibliot. de Moncorvo e Bibliot. Nacional -
    5 - Constantino, Rei dos Floristas - Uma Quási-Biografia (302 p.)
    autora : Júlia de Barros Biló
    capa : aguarela de Guilherme Correia, segundo gravura existente na Bibliot.Nacional
    Editora : Magno Edições, Leiria, 2003
    1000 exs.
    Co-edição : Magno e Câmara Munic. de Moncorvo
    Depósito Legal : 197650 / 03
    ISBN : 972-8345-62-3
    Bibliot. Moncorvo e Bibliot. Nacional

    6 - Os Contos da minha Avó - contos para crianças
    autora : Júlia Guarda Ribeiro (Biló) - (96 p.)
    capa e ilustrações da neta Catarina Isabel (8 anos)
    Editora : Magno Edições, Leiria, 2003
    5000 exs
    Apoios das Câmaras Municipais de Leiria e de Moncorvo
    Depósito Legal :197649 / 03
    ISBN : 972-8345-64-X
    7 - ... e chegaram três Reis Magos em Agosto - história de vida (20 p.)
    autora : Júlia Guarda Ribeiro
    ilustração : Guilherme Correia
    design : Luis Mendonça
    impressão : Greca, artes gráficas, Porto, 2005
    tipografia : Andrade DS TYPE
    ed. de autor : 500 exs.
    dep. legal 236161/05

    CONTINUA

    ResponderEliminar
  9. CONTINUAÇÃO:

    8 - Recordar Guarda Ribeiro (in memoriam)
    autora: Júlia Guarda Ribeiro (recolha de textos e anotações) - (160 p.)
    capa e contra-capa : José Oliveira
    Editora: Folheto Edições & Design, Leiria, 2006
    ed. de autor c/apoio da Câmara Munic. da Marinha Grande - 500 exs.
    Dep. legal 241 591 / 06
    ISBN - 13 : 978-972-8821-60-9
    ISBN - 10 : 972-8821-60-3


    9 - Duas rosas vermelhas que nunca cheguei a receber - história de vida (20 p.)
    autora : Júlia Guarda Ribeiro
    ilustração : Guilherme Correia
    Editora : Folheto Adições & Design, Leiria, 2007
    ed. de auor: 500 exs.
    Depósito legal - 250 719/06

    10 - Primeira Comunhão - história de vida (20 p.)
    autora : Júlia Guarda Ribeiro
    ilustração : Guilherme Correia
    Editora : Folheto Edições & Design, Leiria, 2008
    ed. de autor : 500 exs.
    Depósito legal . 285 849/08
    ISBN 978-989-8158-37-6

    11 - Mulheres da Marinha Grande - histórias de luta e de coragem (128 p.)
    autora: Júlia Guarda Ribeiro
    ilustração : Guilherme Correia
    Editora : Folheto Edições & Design, Leiria, 2008
    Edição do MDM, c/apoios da Câmara Municipal e
    da Junta de Freguesia da Marinha Grande; 1ª ed. - 500 exs.
    Depósito Legal : 271 954 / 08
    ISBN 978-989-8158-01-7

    12 - A Parábola dos três Anéis - conto infanto-juvenil (26 p.)
    autora : Júlia Guarda Ribeiro
    ilustração : Guilherme Correia
    Aditora : Folheto Edições e & Design, Leiria, 2009
    ed. de autor c/ apoios do Governo Civil de Leiria e das Câmaras Municipais
    de Leiria e de Marinha Grande - 750 exs.
    Depósito Legal :301 434/09
    ISBN 978-989-8158-59-8

    NOTA : A Professora Doutora Célia Sousa, de Leiria,( especializada em ensino de crianças com deficiência) considerou que este conto tinha muito interesse ( é um apelo à tolerância e à paz) . Por isso o passou para Braille e existem exemplares para crianças cegas e amblíopes.
    Se o pedido for feito através do BLOG " Moncorvo - Farrapos de Memória" e a pessoa interessada deixar o endereço, o livro ( sem custos) chegará às mãos dos que o necessitarem. Ou à Escola onde a criança/o jovem ou até o professor se encontrem. Deste modo, toda a turma o poderá ler.

    13 - Mulheres da Marinha Grande - histórias de luta e de coragem (176 p.)
    autora: Júlia Guarda Ribeiro
    ilustração : Guilherme Correia
    Editora : Folheto Edições & Design, Leiria, 2010
    Edição do MDM, c/apoios da Câmara Municipal e
    da Junta de Freguesia da Marinha Grande; 2ª ed. aumentada - 500 exs.
    Depósito Legal : 308 908 / 10
    ISBN 978-989-8158-68-0

    ResponderEliminar
  10. Foi muito agradável ler os comentários relativos à minha Dissertação de Mestrado baseado nas obras da nossa escritora Júlia Biló. Moncorvo está nos nossos coraçãões e daí eu juntar o útil ao agradável. Apesar de todo o esforço que este tipo de trabalho implica, foi um prazer. Um grande obrigada à Dra. Júlia Biló pela forma como tem enriquecido o acervo relativo a esta vila e a todos os leitores e responsável deste blogue que trabalham para torná-lo tão interessante. Apenas tive conhecimento dele há pouco tempo mas prometo também participar nestas memórias.
    Obrigada a todos.

    Vera Pessoa

    ResponderEliminar