quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Torre de Moncorvo festeja o dia de S. José

Foto A.F.M.
O Município de Torre de Moncorvo festeja o dia de S. José, padroeiro do Feriado Municipal, no próximo dia 19 de Março, Segunda-feira.
A comemoração tem início as 10h00 com o hastear da Bandeira Nacional e do Município nos Paços do Concelho e com a participação da Banda Filarmónica de Felgar e do Corpo dos Bombeiros Voluntários de Moncorvo. Neste dia, como é já habitual a Câmara Municipal de Torre de Moncorvo presta homenagem aos funcionários do Município aposentados.
Nas actividades religiosas destacam-se a missa em honra de S. José, às 11h00, na Igreja Matriz e a Procissão de S. José que se realiza às 17h00 e que percorre as ruas da vila acompanhada pela Banda Filarmónica de Felgar. Durante a tarde a animação musical fica a cargo da Banda Filarmónica do Felgar que pelas 16h00 actua no adro da Igreja Matriz.

4 comentários:

  1. Isabel Cerdeira escreveu: "Quando eu lá estava ainda não era feriado,mas da parte da tarde não havia aulas e então iamos ao campo "prender o diabo".Que significado teria isto?......Mas não me esqueci!!!!!!!"

    ResponderEliminar
  2. Fico preplexo quando me dizem que o dia do pai é o dia de S José.Diz a biblía que Jesus é filho de Deus,por obra e graça do Espírito Santo.(S) José ,o velho carpinteiro,apenas aceitou o milagre.Maria morreu virgem.Outra vez a biblia.Quem escolheu esta data,sabendo que José foi e será, até á eternidade, um falso pai?Desde que se utiliza o ADN como teste de paternidade que sabemos que 10% são falsos pais.Por obra e graça do amigo,vizinho ou colega de emprego.Será o dia 19 o dia dos "outros pais"?Uma homenagem da igreja ao trabalho extra ,ás horas extraordinárias das futuras mães?Um dia ainda arranco o cabelo a um senhor que eu cá sei e tiro tudo a limpo.Se for verdade o que penso e que insinuam alguns, para o ano que vem envio-lhe uma prenda.

    ResponderEliminar
  3. Prender o diabo... Íamos para o campo e escolhíamos um sítio onde houvesse giestas. Usando apenas a mão esquerda, fazíamos nós, muitos nós, na giesta. Depois pegávamos em pedras e deitávamo-las em cima da mesma giesta. O diabo ficava ali preso e bem seguro debaixo das pedras. Depois regressávamos a casa mas não podia ser pelo mesmo caminho. Tinha de ser por outro, senão o diabo vinha atrás de nós!
    Claro que a gente ia mais ou menos emparelhada para namorar... Devo dizer que foi num dia destes, depois de prender o diabo em uma giesta, ali para as fraldas do Reboredo, proximidades da Quinta Branca, que me declarei à minha actual mulher... J. Andrade

    ResponderEliminar
  4. No dia do Pai ,diz o avô ao neto; foi num dia destes, depois de prender o diabo em uma giesta, ali para as fraldas do Reboredo, proximidades da Quinta Branca, que me declarei à tua avó.
    RX

    ResponderEliminar