terça-feira, 28 de junho de 2016

Risco de incêndio muito elevado em 27 concelhos


Os distritos mais afetados são Bragança, Guarda, Leiria, Castelo Branco e Santarém. As regiões do litoral Norte, Centro e Sul vão ter um aumento da temperatura máxima.

Mais de 20 concelhos dos distritos de Bragança, Guarda, Leiria, Castelo Branco e Santarém estão este domingo em risco ‘muito elevado’ de incêndio, o segundo mais grave, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo as informações disponibilizadas no site do IPMA, estão em risco ‘muito elevado’ de incêndio os concelhos de Vimioso, Moncorvo, Freixo de Espada a Cinta e Alfândega da Fé (Bragança), Sernancelhe e Moimenta da Beira (Viseu), Figueira de Castelo Rodrigo, Almeida, Pinhel, Sabugal, Guarda, Trancoso, Celorico da Beira, Fornos de Algodres e Aguiar da Beira (Guarda).

Estão igualmente com risco ‘muito elevado’ de incêndio os concelhos de Belmonte, Covilhã, Penamacor, Fundão, Idanha-a-Nova, Castelo Branco, Oleiros, Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova e Vila de Rei (Castelo Branco) e Mação e Sardoal (Santarém).

Bombeiros ampliaram quartel e reivindicam nova equipa de combate aos incêndios - Torre de Moncorvo


A Associação Humanitária dos Bombeiros de Torre de Moncorvo (AHBTM) quer criar uma Equipa Logística de Apoio ao Combate (ELAC). O primeiro passo foi dado no passado sábado, com a assinatura de um protocolo com a câmara municipal, com vista à cedência de uma máquina de rastos, a título definitivo, à corporação. O veículo custou mais de 100 mil euros.

O presidente daquela associação, António Salema, adiantou que a máquina “é muito importante”, tanto mais que é fundamental para possibilitar a referida ELAC. “A câmara já nos emprestava a máquina de rastos, nos últimos 10 anos, mas agora passa a ser um meio próprio, sempre disponível e não só nos meses de fogos florestais”, acrescentou o responsável, à margem da cerimónia de  inauguração das obras de ampliação do quartel dos  Bombeiros Voluntários de Torre de Moncorvo, que contaram com a presença do secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes. 
O autarca local, Nuno Gonçalves, explicou que a máquina de rastos é fundamental. Por outro lado, diz, que a ELAC “é essencial”, até porque atualmente, o manobrador da máquina é funcionário do município.


A criação da ELAC está dependente da viabilização da disponibilização de financiamento por parte da Autoridade Nacional de Proteção Civil, mas já foi proposta. “É difícil a equipa depender totalmente da associação porque acarreta grandes custos. A câmara no ano passado gastou 21 mil euros com o combustível da máquina de rastos, mais os custos com operador e a manutenção. Terá que haver repartição de custos “, destacou António Salema.

Fonte: http://www.mdb.pt/noticia/bombeiros-ampliaram-quartel-e-reivindicam-nova-equipa-de-combate-aos-incendios-5396

Politécnico de Bragança equivale a dinâmica económica de 80 empresas


 
Numa região de onde "tudo foge", há 30 anos que o Instituto Politécnico de Bragança (IPB) é fator de atração de professores e alunos e um motor económico comparado a 80 empresas com cem funcionários cada.

Fonte: DN
"Ninguém concebe Bragança sem o Politécnico", vinca à Lusa o fundador Dionísio Gonçalves, professor que trocou a cátedra da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro pela criação daquela que é a terceira maior empregadora do distrito de Bragança e geradora de negócios.

Aquele docente, que esteve à frente da instituição durante 23 anos, lembra que "quase 80 por cento" dos cerca de 400 professores "emigraram do litoral para o interior", assim como 75 por cento dos estudantes são oriundos de fora da região.

Dionísio Gonçalves foi o rosto da luta pela elevação do Politécnico a Universidade, algo que nunca aconteceu. Ainda assim, garante que não se sente derrotado.

"Conseguimos alcançar o objetivo de outra maneira: fizemos a universidade por dentro", defende.

O professor jubilado, que faz parte do Conselho Geral e continua a fazer investigação no centro de Montanha, o CIMO, defende que o que se conseguiu desde a fundação "é ensino universitário na mesma".

NORDESTE TRANSMONTANO - EFEMÉRIDES - (28/06)

28.06.1301 – O rei D. Dinis dá a D. Branca Lourenço a vila de Mirandela, “com todos os seus termos velhos e novos direitos e direituras (…) em troca do seu corpo”!
28.06.1566 – Carta de perdão assinada pelo rei D. Sebastião a Fernando Rodrigues, de Vila Flor, rapaz de 10 para 12 anos que “andando a jogar à choca com rapazes da mesma idade, tendo entrado em um lagar velho, com um cajadinho que tinha na mão, por andar jogando a choca, dera simplesmente uma pancadinha ou duas (…) de que resultou a morte de um companheiro (…) pela qual morte se andou tirando devassa, pelo que ele suplicante havia 12 anos que andava amorado por não ter possibilidade de se livrar…”
Freixo de Espada à Cinta (1979)
28.06.1823 – Decreto concedendo a medalha de ouro “Heroica Fidelidade Trasmontana” à divisão do Conde de Amarante – Miguelista. Os Liberais chamaram-lhe a “Medalha da Poeira”. No mesmo dia foi exonerado o ministro Manuel Gonçalves de Miranda, um dos maiores vultos do Vintismo e do Liberalismo, natural de Vale Pradinhos, concelho de Macedo de Cavaleiros.
28.06.1896 – Telegrama enviado de Freixo de Espada à Cinta: - Hontem ás 10 horas da manhã o administrador de Moncorvo, na frente de 50 praças de infantaria, invadiu repartições e recebedoria, levando todos os papéis para Barca d´Alva. Demorou 2 horas aqui.
António Júlio Andrade

Reedição de posts desde o início do blogue 

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Quinta dos Castelares ganha medalha de ouro em Concurso Internacional de Vinhos no Brasil


Quinta dos Castelares Reserva 2012, Medalha de Ouro no Concurso Internacional de Vinhos- Brasil 2016

7º Encontro de Idosos na Praia Fluvial da Foz do Sabor



O Município de Torre de Moncorvo, através da Rede Social e em conjunto com os parceiros do Conselho Local de Ação Social de Torre de Moncorvo promoveu no passado dia 17 de Junho o 7º Encontro de Idosos na Praia Fluvial da Foz do Sabor.

No convívio participaram os idosos das Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho, as crianças da Fundação Francisco António Meireles e do Centro Paroquial Social de Torre de Moncorvo. Estiveram também presentes a Vereadora do pelouro da ação social, Piedade Meneses e o Vice-Presidente da Câmara Municipal Victor Moreira.

Do programa fez parte uma missa campal, um almoço convívio entre todos, vários momentos lúdicos promovidos pelos idosos e pelas crianças e um baile convívio.

O 7º Encontro de Idosos terminou com um lanche convívio e com a oferta de um pequeno presente a todos os participantes pelo Município de Torre de Moncorvo.

Câmara Municipal de Torre de Moncorvo, 24 de Junho de 2016
Luciana Raimundo



Encontro de Paróquias - Freixo de Espada à Cinta


Pinturas no Jardim da Seda - Freixo de Espada à Cinta


.

..E já começou o trabalho de arte mural, com a assinatura da Docente Manuela Rocha, do Agrupamento de Escolas de Freixo de Espada à Cinta. De pintura em pintura, iremos divulgar até ao trabalho final.



Município de Freixo de Espada à Cinta

O festival Sete Sóis Sete Luas é uma ode à diversidade cultural


O festival regressa para a sua 24.ª edição entre 24 de Junho e 9 de Setembro e passa por 30 cidades de 11 países.
  

Quando José Saramago aceitou, em 1992, o convite de um grupo de estudantes italianos para ir conhecer a sua cidade, na Toscana, começou um intercâmbio cultural entre Portugal e Itália que se estende, hoje, a onze países do Mediterrâneo e do norte de África. O Festival Sete Sóis Sete Luas, criado em 1993 com o nome dos protagonistas de Memorial do Convento, ocupa, entre 24 de Junho e 9 de Setembro, municípios como Ponte de Sor, Alfândega da Fé, Oeiras, Odemira e Castro Verde, com concertos, teatro, dança e degustações.

O festival promove o intercâmbio cultural entre países e defende a mobilidade de artistas por esta rede de países, privilegiando as periferias em detrimento de grandes centros urbanos. Esta edição chega a países como Espanha, França, Itália, Brasil e Cabo Verde. “A diversidade cultural e gastronómica é um património que devemos conhecer e proteger”, disse Marco Abbonanza, director do festival, em conferência de imprensa esta quarta-feira, na Fundação José Saramago.


São quatro os centros culturais do festival que organizam exposições e laboratórios de criatividade e gastronomia e degustações, e estão localizados em Ponte de Sor, Frontignan (França), Pontedera (Itália), e Ribeira Grande (Cabo Verde). O último, inaugurado em Janeiro deste ano, foi construído com os 50 mil euros do prémio Caja Granada, atribuído ao festival em 2009.

A formação é uma das novas apostas da organização, e junta-se à habitual orquestra que se forma a cada edição com músicos de países e experiências diferentes. “Vamos organizar a Revelação Sete-Sóis, em que jovens de cidades como a Sicília e a Toscana e das ilhas de Cabo Verde participantes têm a oportunidade de integrar a nova orquestra”, conta Marco Abbonanza.

PRODUTOS DO NORDESTE TRANSMONTANO RECONHECIDOS A NÍVEL NACIONAL

Enchidos, carne, queijo, mel, pão e azeite produzidos total ou parcialmente no distrito de Bragança estiveram em destaque nos concursos nacionais, que decorreram em Santarém.

Os produtos transmontanos estiveram em destaque nos Concursos Nacionais deste ano, promovidos Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), em Santarém, a propósito da Feira Nacional de Agricultura, que decorreu de 4 a 12 de Junho.

Também os azeites transmontanos afirmam-se cada vez mais nos concursos da especialidade, a nível nacional e internacional, o que é visível nas distinções da edição de 2016 do Concurso Nacional Azeites de Portugal, cujos resultados foram conhecidos no passado dia 8. Conheça a lista de azeites e de outros produtos premiados na área reservada ou na edição impressa. 
Jornalista

Sara Geraldes

Fonte: http://www.jornalnordeste.com/noticia/produtos-do-nordeste-transmontano-reconhecidos-nivel-nacional

CONVITE: Torre de Moncorvo


Adrenalina da velocidade toma conta de Vila Real

Foto de: DR
Corridas do Campeonato Nacional, Mundial de Carros de Turismo e Taça Europeia de Carros de Turismo, atraem milhares e "dão gás" ao negócio. Serão milhares de pessoas na cidade, no fim-de-semana de 24 a 26.

Vila Real prepara-se para viver mais uma vez um fim-de-semana de alta velocidade, com as corridas, entre sexta-feira e domingo, do 46.º Circuito Internacional vai ser disputado por cerca de 150 pilotos dispersos por cinco provas.

O circuito, que inclui, este ano, duas provas da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) - o Mundial de Carros de Turismo (WTCC) e a Taça Europeia de Carros de Turismo (ETCC) - espera atrair milhares de visitantes e proporcionar oportunidades de negócio para os empresários locais.

“Estão criados os condimentos para termos uma grande festa, uma festa que marcará este que é o maior evento organizado no Norte do país, no ano de 2016”, diz à Renascença o presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, considerando o evento “um instrumento de promoção do território”, que está “ao serviço do turismo, alavancando negócios a nível da restauração e alojamentos, e dá notoriedade e chama a atenção para potenciais investidores”.

Trás os Montes - EFEMÉRIDES (24/06)

24.06.1729 – João de Gouveia de Azevedo, do lugar do Felgar, procede ao registo do instrumento de nobreza e fidalguia na câmara de Moncorvo.
Rua das Flores
24.06.1846 – Correspondência de Moncorvo:

- Parece-me que a bernarda Miguelista de Trás-os-Montes terá expirado a esta hora às mãos das forças populares. O Governo receia armar a Guarda Nacional e favorece por este modo a conspiração. Os povos, que têm mais juízo, vão-se armando e marchando contra os amotinados.
Recorde-se que o mês de Junho daquele ano foi dominado pela Guerra da Patuleia, em Trás-os-Montes.
24.06.1894 – Saiu o nº 140 do semanário O Moncorvense. Dele recortamos a seguinte publicidade:
- MODISTA – Isabel Fernandes de Almeida, modista em Moncorvo, faz saber às suas amigas e freguesas que mudou o seu athelier para a Rua das Flores nº 11 (…) Também recebe alunas que queiram aprender a cortar e trabalhar em diversos lavores, bem como leitura e escripta, etc.

António Júlio Andrade

Reedição de posts desde o início do blogue

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Nordeste Transmontano - EFEMÉRIDES (23/06)

23.06.1846 – O novo governador civil de Bragança (Cabralista) ordena a dissolução da câmara municipal de Moncorvo, presidida por António José Claudino de Oliveira Pimentel e a substituição do Administrador António Joaquim Ferreira Pontes por Miguel António Soares de Sampaio. Em simultâneo noticia-se que uma guerrilha partira de Mirandela e viera por Alfândega em direcção a Moncorvo, dando vivas a D. Miguel. Em resposta a câmara e o administrador deliberam não se demitir, antes continuar nos seus postos porque “nas actuais circunstâncias era sobremaneira inconveniente e perigoso para a tranquilidade pública substituir as autoridades”. A acta é assinada por muita gente de Moncorvo, incluindo vários padres.
António Júlio Andrade

Reedição de posts desde o início do blogue

Festa de São Pedro - Alfândega da Fé


Foz Côa homenageia Manuel António Pina

O Festival de Poesia de Vila Nova de Foz Côa, um dos mais antigos eventos literários em Portugal, regressa este ano, com dois fins de semana repletos de atividades.

Já no próximo dia 25, sábado, o poeta Manuel Alegre vai ser alvo de uma homenagem, marcada para as 17 horas, no pequeno auditório do Centro Cultural local. O tributo vai consistir num encontro-leitura com o poeta, seguido de uma sessão de autógrafos. As atividades iniciam-se meia hora antes, com intervenções do presidente da Câmara de Foz Côa, Gustavo Duarte, e do diretor do festival de poesia, Jorge Maximino.

Na sexta-feira seguinte, dia 1 de julho, estão previstas sessões de leituras de textos poéticos, asseguradas pelo ator João d'Ávila, uma conferência de Teresa Martins Marques sobre a obra de David Mourão-Ferreira e apresentação do livro de Ernesto Rodrigues Do movimento operário e outras margens.

Passeio Pedestre "Arqueologia ao luar" - Alfândega da Fé


II Encontro História e Cultura Judaicas - Torre de Moncorvo


segunda-feira, 20 de junho de 2016

Conselhos Raianos de Bragança

Caros Amigos:

Como tínhamos informado, no passado dia 21 de maio decorreu no auditório Paulo Quintela em Bragança o encerramento dos Conselhos Raianos: Áreas Protegidas, Cidadania, Desenvolvimento e Cooperação Transfronteiriça,  evento que contou com cerca de oitenta participantes, oriundos de Trás-os-Montes, de Castela Leão e da Galiza, e representantes das autarquias, de serviços de conservação da natureza, peritos ambientais e residentes nas áreas protegidas.

Estamos muito satisfeitos por ter sentado à mesma mesa representantes de todos os setores implicados nesta problemática, e de ter dado início ao debate entre as populações e os serviços em geral, na medida em que uma das críticas mais consistentes, escutada em todas as jornadas, foi a da falta de diálogo por parte dos responsáveis pelos Parques Naturais, a imposição de projetos sem os discutir com as populações e o recurso reiterado às multas e à força.

Remetemos em anexo um ficheiro com o texto deste correio ilustrado com fotografias e uma proposta de criação do Conselho de Avaliação da Gestão dos Parques Naturais destinado a avaliar as queixas dos lesados dos parques, proposta que agradecemos que nos ajudem a divulgar junto de todos quantos se identifiquem com o seu conteúdo para que a possam subscrever.

Miranda do Douro realiza Congresso Ibérico de Línguas Minoritárias

 A Associação de Língua e Cultura Mirandesa anunciou hoje a preparação e realização até ao final do ano de um Congresso Ibérico de Línguas Minoritárias, onde estarão reunidos linguistas e investigadores da Península Ibérica.



"A Associação de Língua e Cultura Mirandesa (ACLM) e a câmara de Miranda do Douro, já assumiram a responsabilidade da organização do congresso ibérico, e nele pretende-se juntar o maior número possível de estudiosos de idiomas minoritários de toda a Península Ibérica", avançou hoje à Lusa, o presidente da ACLM, Carlos Ferreira.

A decisão foi anunciada, no decurso das II Jornadas de língua e Cultura Mirandesa "Amadeu Ferreira", que decorre em Miranda do Douro e que junta estudiosos, linguistas e investigadores da língua mirandesa e asturiana (Espanha).

"Trata-se de uma iniciativa que vai mobilizar uma vasto conjunto de universidades portuguesas e espanholas, ligadas aos diversos domínios linguísticos da Península Ibérica", indicou o também investigador e escritor de língua mirandesa.

Câmara Municipal de Torre de Moncorvo celebra Solstício de Verão

Nos dias 18 e 19 de Junho o Município de Torre de Moncorvo comemora o solstício de Verão, com um conceito bastante diferente do habitual.

O Festival do Solstício – Edição Jardins acontece no Jardim Dr. Horácio de Sousa e no jardim do Museu do Ferro e da Região de Moncorvo.

Durante os dois dias decorrem diversas atividades destinadas ao público em geral e às famílias, nomeadamente oficinas de ciência e arte, astronomia, animação de rua, contador de histórias, yoga, tendas e vendas, visitas orientadas, marionetas, dj, performances, teatro e concertos.

Destaque para observação astronómica, promovida pelo Planetário do Porto, em que os visitantes podem conhecer melhor o universo e observar o sistema solar através de telescópio. Têm lugar também oficinas científicas, onde experiências simples mas admiráveis irão cativar a atenção e despertar a curiosidade dos mais novos. De salientar ainda as oficinas de arte que estimulam as crianças através da observação de uma obra de arte, da audição de uma história inspirada na obra, da dramatização, da música e da criação de arte. O grupo Alma de Ferro Teatro interpretará num espetáculo essencialmente visual, sonoro e mímico todo o fenómeno astronómico e pagão que marca o início do Verão.
Do programa faz ainda parte um workshop de reiki, prática de yoga, animação de rua, animação infantil e concertos com a Escola Municipal Sabor Artes, os Namari e a atuação do Dj Fernando Alvim.
Com entrada gratuita a iniciativa pretende celebrar o fenómeno astronómico e pagão que marca e celebra o início do Verão.
A iniciativa insere-se no mês do Ambiente e da Ciência, promovido pela Câmara Municipal de Torre de Moncorvo. 

Câmara Municipal de Torre de Moncorvo, 17 de Junho de 2015
Luciana Raimundo