quinta-feira, 5 de novembro de 2015

TORRE DE MONCORVO - ,ILUSTRES

Adriano Augusto Trigo, nasceu a 13 de Novembro de 1862 em Moncorvo, filho de António Manuel Trigo e de Carolina Rosa. Casou com Adelaide Virgínia Moura dos Santos em 22 de Dezembro de 1889.

Assentou praça como voluntário no Batalhão de Caçadores 9 em 5 de Agosto de 1880.Promoções:Alferes 1885Tenente – 1889 Capitão – 1897 Major – 1908 Tenente-coronel – 1914 Coronel – 1916
Unidades militares: B.C. 9 – 1880-1885 R. I. 14 – 1885-1886. RI 18 – 1886-1888
R.C. 3 – 1888 R.C. 7 – 1888-1890 ;RI 10 – 1890 R. C.3 – 1890 e 1897 RI 22 – 1916-1917
Incorporado no CEP, embarcando para França em 20 de Janeiro, onde se manteve até 3 de Maio de 1917.
Colocado no Estado-Maior da Infantaria ainda em 1917, foi passado à reserva pela Junta Hospitalar por ter sido julgado incapaz em 19-12-1917.
Estudos e Cursos: Escola Politécnica – 1885-1887 Escola do Exército – 1887-1890 Curso da Arma de Infantaria Curso de Engenharia Civil
Serviu no Ministério das Obras Públicas de 1890 a 1897 e de 1889 a 1916.
Faleceu em 21 de Agosto de 1926.
Nota: Nos registos militares é isto que existe. Não tem louvores militares. Tem apenas as medalhas de comportamento exemplar e a Ordem Militar de Avis, em 1898.

Fonte:Arquivo Histórico Militar

Reedição de posts desde o início do blogue

5 comentários:

  1. TRIGO, Adriano A.
    Breves considerações sobre os melhoramentos de que carece o porto do Funchal : communicação feita na sesão de 22 de Março de 1912 da Commissão nomeada por portaria de 8 de Dezembro de 1911 para estudar e indicar ao Governo os melhoramentos de que carece o porto do Funchal / pelo vogal Adriano A. Trigo, Eng. Director interino das Obras Públicas do Districto. - Funchal : Diário de Notícias, 1912. - 17 p. ; 25 cm
    TRIGO, Adriano A.
    Exploração de águas na colina da Guia / Adriano A. Trigo. - Macau : Tip. Mercantil de N. T. Fernandes e Filhos, 1921. - 77 p.

    TRIGO, Adriano Augusto
    Saneamento da cidade do Funchal: projecto de esgotos. Memória descritiva e justificativa, Tip.do Diário Popular, Funchal, 1909.

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde,

    Gostaria apenas deixar uma palavra de apreço e de agradável surpresa ao autor deste blog, na medida em que sou descendente dessa linhagem de "Trigos". Esse senhor Adriano Trigo, tanto quanto me recordo de ter ouvido a explicação do meu pai, será um de 4 irmão originários de Moncorvo: Adriano, Antero, Elísio (creio) e o 4º não estou certo se Álvaro ou António. Em concreto, descendo directamente do Antero, que veio viver para Lisboa, cidade onde resido actualmente. O Adriano, como aliás foi referido, "emigrou" para a Madeira, sendo que o Elísio se ficou pelo norte do país, não estou certo onde (Grande Porto talvez?) e por último o dito Álvaro ou António terá ido fazer a sua vida para África, em concreto para Cabo Verde. É tudo o que recordo dessa geração e que me foi contado.
    Já conheci há uns anos a descendência do Adriano: os "primos da Madeira". Foi o meu pai que fez essa pesquisa de primos descendentes desses 4 irmãos. Da mesmo forma, há um bisneto Elísio (directo do ELísio que referi há pouco) que vive algures no norte do país, não me recordo onde.

    Acima de tudo, reitero os meus cumprimentos ao autor por esta informação curiosa com a qual me deparei e que, no fundo, retrata á história de antepassados meus directos.

    Vasco Trigo Ferreira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Vasco Trigo Ferreira,

      sou descendente (bisneto) de Adriano Augusto Trigo. Gostava de poder contactar consigo. Se por acaso vir esta mensagem, por favor diga-me alguma coisa para o email trigos.familia@gmail.com

      O outro irmão de que não se recorda do nome não é Álvaro nem António, mas sim Aníbal.

      Muito obrigado.

      Eliminar
    2. Caro Vasco Trigo Ferreira,

      sou descendente (bisneto) de Adriano Augusto Trigo. Gostava de poder contactar consigo. Se por acaso vir esta mensagem, por favor diga-me alguma coisa para o email trigos.familia@gmail.com

      O outro irmão de que não se recorda do nome não é Álvaro nem António, mas sim Aníbal.

      Muito obrigado.

      Eliminar
    3. Caro Vasco Trigo Ferreira,

      sou descendente de Adriano Augusto Trigo e gostaria de contactar consigo. Se por acaso vir esta mensagem, por favor escreva-me para trigos.familia@gmail.com

      O quarto irmão de que já não recorda do nome não é António nem Álvaro, mas sim Aníbal.

      Cumprimentos.

      Eliminar