quinta-feira, 2 de junho de 2016

A PERSONAGEM E O POCINHO,por Rui Cambóias

Conheci-o na estação do Pocinho.
Estive lá pouco tempo. O suficiente para em meia dúzia de minutos ficar a conhecer meia dúzia de coisas… Fora meia e uma que terão ficado por contar - recordações partilhadas com quase ninguém, histórias nunca contadas, filmes nunca vistos - dele e da estação. Afinal, como espelhos da alma, os lugares reflectem as pessoas e as histórias de uns misturam-se com as dos outros. Vale a pena vê-los e ouvi-los. Exemplos do duro destino transmontano, fundidos na hospitalidade das gentes e dos sítios. Tanto que às vezes chega a parecer Alentejo. O Alentejo que melhor conheço e do qual tanto gosto.
Mesmo quem nada tenha de artista, - como eu – descobre nesta palete de vida, uma mistura de cores muito mais escuras, onde o azul dos olhos, das vestes e dos azulejos, ganha estatuto de canto de cisne da derradeira alegria e esperança. Oásis descobertos onde parece não haver mais nada para encontrar.
Olimpismos à parte, afinal estas são as medalhas mais bonitas que o país tem para mostrar; Os medalhados que fazem do dia-a-dia um corre-corre cheio de recordes quase impossíveis de atingir, mas todos os dias superados. Aqueles que persistentemente e com inúmeros sacrifícios, vão sobrevivendo, sem direito à perfeição dos slow motion das câmaras dos media e dos olhos do mundo inteiro.
Valeu bem a pena. Ficaram-me na lembrança. Pelo que ali aprendi, um dia destes gostava de voltar a revê-los: A ele e à estação.

 PS - Pela amizade que nos une e pela gratidão e, há muito que devia este contributo ao Leonel Brito e aos “Farrapos de Memória”, que com interesse regularmente acompanho. Grande trabalho…

Reedição de posts desde o início do blogue






6 comentários:

  1. As gentes e os lugares esperam que os honre com nova visita.Belo texto,Rui.
    Abraço de uma amiga transmontana.

    ResponderEliminar
  2. Luís Manuel Branquinho Pinto escreveu: Um belíssimo artigo que retrata com muita dignidade e respeito uma figura carismática do Pocinho. Parabéns ao Rui Cambóias.

    ResponderEliminar
  3. Manuel Abel Correa Flax escreveu: Es verdad Luís Manuel Branquinho Pinto,que es una figura carismática do pocinho,pero que tanto apoyo tiene ese sr dela gente do pocinho o hasta su propia familia por que yo se que la tiene,yo llegue a conocerlo?

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde
    Quem é a figura da fotografia?

    ResponderEliminar
  5. Manuel Abel Correa Flax escreveu: Es verdad Luís Manuel Branquinho Pinto,que es una figura carismática do pocinho,pero que tanto apoyo tiene ese sr dela gente do pocinho o hasta su propia familia por que yo se que la tiene,yo llegue a conocerlo?

    ResponderEliminar
  6. boa tarde.. a pessoa que se encontra na imagem é com muito orgulho que digo que é o meu avo, mais conhecido como antonio frango.. com ele riu por ele choro mas sobretudo com ele aprendo... pessoa que preenche a minha vida e que é uma das quais nao sei viver...

    ResponderEliminar