quinta-feira, 30 de junho de 2016

Marcelo vai a Trás-os-Montes: 15 iniciativas em dois dias e meio

O chefe de Estado vai deslocar-se aos distritos de Vila Real, Bragança e Guarda entre 4 e 6 de Julho. É a segunda 'edição' da iniciativa "Portugal Próximo".

A região de Trás-os-Montes foi a escolhida pelo Presidente da República para a segunda 'edição' da iniciativa "Portugal Próximo", que levará o chefe de Estado aos distritos de Vila Real, Bragança e Guarda entre 04 e 06 de Julho.

O extenso programa, com 15 iniciativas em dois dias e meio, terá início no dia 04 de manhã, com uma visita a Santa Marta de Penaguião, onde o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, irá visitar uma antiga escola do tempo do Estado Novo agora transformada em habitação social.

Nessa antiga escola, que faz parte de um conjunto de quatro que foram recuperadas para habitação social, residem 11 pessoas de três famílias.

Uma visita à plataforma de Inovação da Vinha e do Vinho da Universidade de Trás-os-Montes será o segundo ponto do programa, no qual Marcelo Rebelo de Sousa terá oportunidade de almoçar com enólogos formados naquela instituição universitária e com investigadores residentes.

Ao início da tarde, o chefe de Estado irá inaugurar o Espaço Miguel Torga, em Sabrosa, um edifício do arquitecto Souto Moura. Aí, o Presidente da República irá ainda assistir a uma actuação do grupo Mátria, um projecto que pretende transformar os "Contos da Montanha" daquele escritor em ópera.


Pelas 17:00, a comitiva chegará a Boticas, para inaugurar o lar de "grandes dependentes" da Santa Casa de Misericórdia, seguindo depois para Chaves, onde o Presidente da República irá ao Regimento de Infantaria de Chaves, visitando a caserna e a zona de refeitório.

O primeiro dia será encerrado com a inauguração do Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, também em Chaves. A viúva do pintor irá receber o chefe de Estado, que terá também uma orquestra à sua espera no exterior do edifício.

No dia 06, o 'pontapé de saída' do dia será dado em Bragança, com uma visita aos bombeiros voluntários e ao Museu Abade Baçal, inaugurado há 100 anos.

O almoço será no Centro de Investigação de Montanha do Instituto Politécnico de Bragança.

Depois de uma visita à SousaCamp, em Vila Flor, empresa que é a maior produtora europeia de cogumelos frescos, pelas 17:00 o Presidente da República chegará a Alfândega da Fé, onde será recebido pela população e pela presidente da câmara. A autarquia de Alfândega da Fé foi a melhor classificada nos últimos dois anos no Índice de Transparência Municipal da Organização Não Governamental "Transparência e Integridade, Associação Cívica".

Ainda em Alfândega da Fé, o chefe de Estado passará pela antiga casa do seu padrinho, a "Casa dos Mendonças", que ainda hoje pertence à família de Marcelo Rebelo de Sousa.

O jantar irá realizar-se na Adega Cooperativa de Freixo de Espada a Cinta, onde estarão presentes dos 250 associados da instituição.

No último dia do programa a comitiva andará pelo distrito da Guarda. O primeiro ponto da agenda será a inauguração do Hotel da Longroiva, seguindo depois o chefe de Estado para o Centro de Alto Rendimento de Remo e Canoagem do Pocinho, por onde já passaram as selecções da Eslováquia e da Suíça, entre outras.

A encerrar a iniciativa, Marcelo Rebelo de Sousa irá almoçar com a comunicação social a bordo de um barco, que fará um passeio pelo Douro, com embarque na Barragem do Pocinho.

A primeira 'edição' do programa "Portugal Próximo" realizou-se em abril, altura em que o Presidente da República se deslocou ao Alentejo, passando em três dias por nove concelhos dos distritos de Portalegre, Évora e Beja.


O combate à desertificação e a dinamização da economia em regiões do interior são alguns dos temas que o Presidente da República pretende focar com a iniciativa "Portugal Próximo".

Fonte: http://www.jornaldenegocios.pt/economia/politica/detalhe/marcelo_vai_a_tras_os_montes_15_iniciativas_em_dois_dias_e_meio.html

Sem comentários:

Enviar um comentário