quinta-feira, 30 de junho de 2016

Cinco milhões para recuperar catedrais e castelos no Norte


Metade para castelos, metade para catedrais. Até 2018.

Castelo de Montalegre, um dos que será recuperado. Foto: Ricardo Moura
Os projectos de intervenção em catedrais e castelos em Trás-os-Montes, candidatados a fundos comunitários pela Direcção Regional de Cultura do Norte, já foram aprovados. São cinco milhões de euros, metade para cada área.

A candidatura “Rota das Catedrais do Norte de Portugal”, com um investimento de 2,5 milhões de euros, a concretizar até final de 2018, visa “promover e consolidar o projecto nacional, iniciado em 2009”, através de um acordo de cooperação celebrado entre o Ministério da Cultura e a Conferência Episcopal Portuguesa.

No distrito de Bragança, serão beneficiadas a catedral de Bragança e a concatedral de Miranda do Douro. No de Vila Real, será a sé catedral.


“É um grande projecto de valorização do património eclesiástico e já está com nota de aprovação”, revela o director regional de Cultura do Norte, António Ponte, realçando que as intervenções visam “capacitar e qualificar a visita” aos templos religiosos.

Para além da recuperação patrimonial de bens imóveis e móveis das catedrais, o projecto prevê a interpretação dos patrimónios para conferir significado aos lugares e a promoção e divulgação da Rota e de cada um dos seus pólos.


Revitalizar quatro castelos

Aprovada está também a candidatura “Castelos a Norte”, com um investimento de 2,5 milhões de Euros, a concretizar até final de 2018.

Vão ser intervencionados os castelos de Montalegre, Mogadouro, Miranda do Douro, de Monforte de Rio Livre, no concelho de Chaves, e de Outeiro, no concelho de Bragança.

Trata-se de um projecto de revitalização, que incide, sobretudo, em acções de recuperação, divulgação e promoção turístico-cultural, visando potenciar o usufruto dos monumentos pela população local e pelos turistas, nacionais e estrangeiros.

O director regional de Cultura do Norte sublinha que, além destas candidaturas já aprovadas, há outros projectos que aguardam aprovação no âmbito do novo quadro comunitário de apoio. “Aguardamos também a aprovação de uma candidatura para os museus, onde teremos intervenções no Museu de Bragança [Abade de Baçal] e no Museu de Miranda do Douro [Terra de Miranda]", revela António Ponte, especificando que “no Museu do Abade de Baçal, será uma pequena intervenção, já que se trata de uma estrutura renovada e bastante requalificada”.


Em fase de avaliação estão ainda “outras candidaturas de carácter imaterial que prevêem a animação de património”, remata o director regional.

Fonte: http://rr.sapo.pt/noticia/57117/cinco_milhoes_para_recuperar_catedrais_e_castelos_no_norte?utm_source=rss

Sem comentários:

Enviar um comentário