quarta-feira, 29 de junho de 2016

Cinco distritos do interior investem 574 mil euros na promoção internacional


O projecto é um "chapéu" que "vai validar" os produtos da Guarda, Bragança, Castelo Branco, Vila Real e Viseu e ajudar ao estabelecimento de novos mercados

Operadores internacionais procuram negócios no Douro e na Beira Interior
Vários produtos tradicionais dos distritos de Guarda, Bragança, Castelo Branco, Vila Real e Viseu vão ser promovidos internacionalmente no âmbito do projecto "Terras Altas de Portugal - Novos Horizontes", que prevê um investimento de 574 mil euros.

O projecto, que envolve as associações empresariais dos distritos abrangidos, vai vigorar até 2017 e tem como objetivo promover a internacionalização de alguns produtos tradicionais, como carnes e fumeiro, doces, compotas, mel, azeite, frutas, legumes, vinhos, queijos, entre outros, contribuindo para o aumento competitivo das empresas.

"O objectivo não é criar mais uma marca", disse João Gonçalves, do Nerga - Associação Empresarial da Região da Guarda, no seminário de lançamento do projecto realizado esta quinta-feira nas instalações daquela entidade.


Segundo o responsável, o projecto é um "chapéu" que "vai validar" os produtos do território abrangido e ajudar a "abordar os novos mercados mais indicados".

O "Terras Altas de Portugal - Novos Horizontes" irá organizar a oferta dos segmentos com maior potencial de internacionalização, criar uma carta de qualidade que permita atribuir aos produtos de excelência o selo "Terras Altas de Portugal", promover os produtos nos mercados externos e procurar novos mercados, com destaque para os Estados Unidos da América, México, Inglaterra e França, segundo os promotores.

"O 'Terras Altas de Portugal' é um conceito muito poderoso e muito internacionalizável", que visa "dar oportunidades globais aos produtos locais", referiu Luís Ferreira, especialista em marketing internacional.

O responsável observou que os produtos que vão ser abrangidos "contam uma história impregnada de tradição, de usos e costumes", mas "estão, muitas das vezes, ligados ao mercado local e regional".

"O nosso desafio é a valorização desta excelência territorial, inserindo-a eficazmente nos mercados internacionais de valor acrescentado", vincou.

Para atingir tal objectivo será desenvolvida uma estratégica que inclui quatro eixos: fortalecimento da oferta, promoção da oferta no mercado externo, prospecção e penetração em novos mercados e disseminação de resultados.

O projecto "Terras Altas de Portugal - Novos Horizontes" é financiado pelo POCI - Programa Operacional Competitividade e Internacionalização/Compete 2020, no âmbito do Sistema de Apoio a Ações Coletivas na área da internacionalização.


Para além da Associação Empresarial da Região da Guarda (Nerga) abrange a Associação Empresarial da Beira Baixa (AEBB), a Associação Empresarial da Região de Viseu (AIRV), a Associação Empresarial de Vila Real (Nervir) e a Associação Empresarial do Distrito de Bragança (Nerba).

Fonte: https://www.publico.pt/local/noticia/cinco-distritos-do-interior-investem-574-mil-euros-na-promocao-internacional-1736139?frm=ult

Sem comentários:

Enviar um comentário