sábado, 1 de agosto de 2015

Nordeste Transmontano - 1974



Reedição de posts desde o início do blogue









Click nas imagens para aumentar.

4 comentários:

  1. No próximo dia 10 de Novembro de 2011, quinta-feira, pelas 17:30 horas, terá lugar o lançamento do livro "O Universo da Comunidade Rural" da autoria de Margarida Sobral Neto.

    O evento realiza-se na Sala de São Pedro da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, à Praça da Porta Férrea, e a apresentação da obra estará a cargo do Professor Doutor João Marinho dos Santos – Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
    Este lançamento tem a organização da Palimage e do CHSC - Centro de História da Sociedade e da Cultura, da Faculdade de Letras, do qual o Professor João Marinho dos Santos é Coordenador Científico.

    ResponderEliminar
  2. A EDP promove ao longo do mês de Novembro sessões de debate sobre oportunidades de negócio e desenvolvimento, com o propósito de estimular o aparecimento de novos empreendedores nos concelhos abrangidos pelas barragens do Nordeste Transmontano.
    As jornadas municipais de empreendedorismo e dinamismo empresarial começam na quinta-feira, em Alfândega da Fé, e vão abranger, até ao final de Novembro, um total de cinco concelhos em volta das barragens do Baixo Sabor, Picote e Bemposta, segundo anunciou a empresa.

    Nestas sessões, dirigidas a potenciais empreendedores locais, a EDP disponibiliza informação sobre oportunidades e meios à disposição para apoio na criação de empresas.

    As jornadas servem também de preparação ao Prémio EDP Empreendedor Sustentável, cujas inscrições estão abertas até ao final do mês, e que visam distinguir, com apoio logístico e financeiro, os melhores projectos que surjam na região.

    Esta será a segunda edição do prémio criado pela empresa para que o dinamismo económico criado pela construção e investimentos nas barragens se prolonguem para além das obras. Os concelhos abrangidos são Alfândega da Fé, Miranda do Douro, Macedo de Cavaleiros, Torre de Moncorvo e Mogadouro.

    De acordo com informação disponibilizada pela empresa, na primeira edição do Prémio EDP Empreendedor Sustentável, em 2010, a agricultura e produção animal, tal como a agro-indústria, lideraram as tendências de investimento.

    O turismo e restauração foram o segundo sector identificado como oportunidade de negócio sustentável e «assistiu-se a uma nova valorização da agricultura e produtos endógenos, seja pela via da transformação, como fumeiro e amêndoa, entre outros, seja pelo comércio em lojas típicas e em mercados mais alargados, seja ainda pela via do turismo».
    «As novas tendências do empreendedorismo nesta região transmontana dão o mote para a exploração de ideias e oportunidades de negócio em redor das fileiras estratégicas de pólos de desenvolvimento: agricultura e desenvolvimento sustentável, criatividade e turismo, floresta e agro-alimentar, recursos naturais e sustentabilidade ambiental, agro-indústria e conhecimento», refere, em comunicado.

    As jornadas, que decorrerão durante o mês de Novembro semanalmente em cada um dos cinco concelhos, «tratam cada uma das fileiras estratégicas no respectivo concelho» e o «conjunto de soluções, projectos, iniciativas e alternativas de financiamento extremamente úteis no apoio ao empreendedor, na concretização e desenvolvimento das suas iniciativas empresariais».
    O programa contempla ainda outras atividades, como um balcão de informações e inscrições no Prémio EDP Empreendedor Sustentável, Balcão de informação de financiamento e incentivos e quiosque documental e multimédia.
    As jornadas e o prémio são promovidos pela EDP, em parceria com a empresa GLOCAL e os municípios abrangidos.

    Fonte: Lusa

    ResponderEliminar
  3. Bem é que haja incentivos a todo o tipo de empreededorismo e de sustentabilidade na nossa região!Iniciativas destas deveriam repetir-se.
    A.A.

    ResponderEliminar
  4. Olhem esta ruralidade! Comparem as duas fotos!
    Pois é: efeitos de uma construção atabalhoada, já contaminada pela mania de crescer a qualquer preço: a cidade a irromper pela rusticidade da aldeia.
    A.A.

    ResponderEliminar