sábado, 15 de agosto de 2015

Torre de Moncorvo com curso técnico superior virado para setor mineiro

O novo curso pretende dotar os alunos de conhecimentos técnicos para o exercício do planeamento, coordenação e execução das várias atividades envolvidas na prospeção de massas e depósitos minerais, de solos e de substratos de locais com interesse para a engenharia.
Em declarações à agência Lusa, o presidente do IPB, Sobrinho Teixeira, disse que a exploração mineira em Torre de Moncorvo vai ser uma realidade, sendo preciso preparar atempadamente profissionais qualificados para trabalhar no setor.
"Este é um curso pioneiro nesta área do saber estando preparara para dois tipos de indústria: a proteção mineira e rochas ornamentais", explicou.
O curso vai decorrer nas instalações da antiga escola primária de Torre de Moncorvo, no distrito de Bragança, que foi requalificada e dotada de meios técnicos e informáticos para o efeito.
Por seu lado, o presidente da câmara de Torre e Moncorvo, Nuno Gonçalves, refere que a área do concelho tem uma das maiores jazidas de ferro da Europa e faz todo o sentido a criação de um curso desta natureza.
"A criação deste curso poderá ser uma antevisão da reabertura das minas de ferro do concelho de Torre de Moncorvo", observou o autarca.
Outro dos objetivos é fixação de jovens no concelho ao frequentar um curso técnico superior que lhes permita ter um emprego, já que as autoridades locais consideram que a reabertura das minas terá se ser " um desígnio nacional".
As partes envolvidas vão assinar protocolos com empresas locais do setor mineiro e de extração de inertes, no sentido de fomentar estágios, para que os alunos da região de Torre de Moncorvo tenham o primeiro contacto como esta atividade industrial.
Algumas das saídas profissionais deste curso são: técnico de empresas, laboratórios, parques naturais e serviços administrativos nas áreas da geotecnia, extração e prospeção mineral.

O curso terá início no dia 14 de setembro.
As minas de ferro de Torre de Moncorvo foram a maior empregadora da região, na década de 1950, chegando a recrutar 1.500 mineiros.
A exploração de minério foi suspensa em 1983, com a falência da Ferrominas, e o ferro esquecido até que a MTI - Ferro de Torre de Moncorvo, S.A., uma empresa de capitais nacionais e estrangeiros, ganhou, em 2008, os direitos de prospeção e pesquisa e, em 2011, foi-lhe atribuída pelo Governo a concessão de exploração durante 60 anos, até 2070.

Fonte: http://www.noticiasaominuto.com/economia/436177/torre-de-moncorvo-com-curso-tecnico-superior-virado-para-setor-mineiro

Sem comentários:

Enviar um comentário