segunda-feira, 10 de outubro de 2016

NORDESTE TRANSMONTANO - EFEMÉRIDES (10/10)

10.10.1298 – Carta régia proibindo todos os moradores de Torre de Moncorvo de dar, vender e legar qualquer propriedade a homem cavaleiro, padre, frade ou freira.
10.10.1665 – Nascimento de António Paiva e Pona em Bragança. Foi familiar do Santo Ofício, juiz de fora em Freixo de Espada à Cinta e em Moncorvo.
... dita Vilariça
10.10.1673 Francisco Botelho de Morais faz entrega de 50 mil réis que tinha em seu poder, pertencentes ao Recolhimento de Moncorvo a uma comissão nomeada pela câmara.
10.10.1804 – Por a trovoada ter levado a Barca de Silhades, a câmara de Moncorvo deliberou mandar fazer uma nova, adjudicando a obra ao carpinteiro Francisco Teixeira Lúcio por 51 500 réis.
10.10.1836 – Luís Cláudio de Oliveira Pimentel exonerado do cargo de governador civil de Viana do Castelo. Fora nomeado em21.07.1835
10.10.1866 – De Moncorvo, com destino a Lisboa, partiu o almocreve António Lapa levando “um caixão contendo 2 caixas de amêndoa coberta, 3 maçarocas de milho, um embrulho com cevada, outro de trigo temporão e uma estriga de linho cânhamo, tudo com destino à Exposição Universal de Paris”. Com o caixão seguiu também um relatório elucidando sobre práticas culturais daqueles produtos. Veja-se, por exemplo o que dizia acerca do milho:
- Que o milho não é aqui designado por outro nome. Que 14 litros deste género semeado nas courelas da Vilariça ordinariamente produzem 1 100 litros que também se calcula por hectare porque a primeira quantidade é necessária para ser semeado. Que o preço médio da terra por hectare na dita Vilariça é de 9 000 réis. Que o custo da produção, incluindo a renda da terra por hectolitro de 120 réis Que o preço médio anual de venda por hectolitro é de 200 réis. Que o produto deste género satisfaz as necessidades do concelho, exportando o que lhes sobra para os concelhos vizinhos e algumas vezes para o Minho.
10.10.1870 – Eleições. Deputados eleitos na região: António Joaquim da Veiga Barreira (por Bragança); Francisco Assis Pereira do lago (Macedo); António Teixeira Alves Martins (Mirandela; António Maria Esteves Falcão (Moncorvo).
Antnónio J. Andrade

1 comentário:

  1. Qual a razão por que os religiosos não podiam comprar propriedades?Essa é boa.
    As amendoas cobertas ganharam algum prémio?
    A vilariça foi e é um maná para Moncorvo.

    ResponderEliminar