sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Concessionária mineira de Moncorvo vai arrancar com exploração até 2018



O período de tempo está consensualizado entre a Direcção-Geral de Energia e Geologia e a empresa MTI-Minas de Moncorvo: depois de ser assinado o contrato de concessão entre ambos, a empresa terá um prazo máximo de um ano e meio para arrancar com a actividade. Caso contrário, o contrato deixa de ter valor e a empresa perde os direitos de exploração dos 46 quilómetros quadrados de área que lhe vai ser concessionada no município de Moncorvo, deitando por terra um investimento de mais de sete anos e de 12,5 milhões de euros. “Acreditamos mesmo que desta vez tem tudo para dar certo. O primeiro minério a sair da encosta norte da Mua [a primeira fase de exploração é muito simplificada] para o Pocinho deverá acontecer, o mais tardar, no início de 2018 ”, disse ao PÚBLICO Carlos Guerra, representante da MTI.

748782

Sem comentários:

Enviar um comentário