quinta-feira, 4 de junho de 2015

Vila Real - “Natureza K Respira” exposição colectiva de pintura

Clique na imagem para ampliar
“Natureza K Respira” exposição colectiva de pintura
Artistas: Fernando Barros, Isaura Sousa, Leonor Vaz de Carvalho, Mariana Morais
inauguração: dia 3 de Junho de 2015 (quarta-feira), pelas 21h00
exposição: de 1 a 30 de Junho de 2015
na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro, em Vila Real

«O colectivo TragArtes nasceu em 2013, em maio, no mês das cerejas, na livraria-galeria Traga-Mundos, por iniciativa de António Alberto Alves. O livreiro decidiu convidar programadores culturais (Ciclo Cultural da UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Fundação Casa-Museu Maurício Penha, Biblioteca da Escola Secundária Camilo Castelo Branco) e pintores de Vila Real (Isaura Sousa, Jorge Marinho, Leonor Vaz de Carvalho, Mariana Morais) e arredores (Fernando Barros), que já tinha exposto no seu espaço, e desafiou-os a criarem uma programação conjunta para a cidade.


Do encontro, surgiu um colectivo artístico-cultural, que pretende mostrar as suas potencialidades artísticas, animando culturalmente a cidade de Vila Real. A primeira iniciativa pública aconteceu no dia 2 de Outubro, na abertura do Ano Académico da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. 
Tratou-se da 1.ª exposição coletiva de pintura: “Diálogos…”, que esteve patente na galeria da UTAD, na Biblioteca Central, do dia 2 ao dia 28 de Outubro de 2013.»
Esta 2.ª exposição colectiva de pintura do colectivo TragArtes, “Natureza K Respira”, volta a contar com 4 pintores que utilizam estilos e técnicas diferentes e dialogantes.
«Esses pintores são:
Fernando Barros a autenticidade, tradição e modéstia de realismo inegável apresentam-se-nos no redescobrir de cada título. Do sentimento para o breve apontamento teórico ou desenho de viagem; da maturação e da composição experimental para a tela, quase sempre através do pincel e do acrílico.
Isaura Sousa trata temáticas multivariadas: paisagem, natureza-morta, o corpo na sensualidade feminina, a representação figurativa de abstracionismo com uma mescla de cubismo são a preferência no caminho de envolvência pictórica. As técnicas de pintura são diversificadas, desde os riscadores como o carvão, a sanguínea, ou o pastel, à sensibilidade do pincel, a aguarela, o óleo ou acrílico, conjugando também técnicas mistas.
Leonor Vaz de Carvalho inspira-se nos lugares, nas serras e nos rostos das gentes de Trás-os-Montes. O acrílico, o óleo, o pastel, a grafite e a aguarela são as técnicas que utiliza, também associadas a outras, criando texturas diversificadas que dão expressividade aos seus trabalhos.
Mariana Morais (F Maria Lotus), pseudónimo de Fernanda Maria Fernandes Guilherme, experimenta várias técnicas, desde o óleo, o pastel, o carvão ou aguarela. Dedica-se ao ensino da pintura, organiza anualmente as exposições dos trabalhos dos seus alunos, estando atualmente, o Atelier Mariana, a desenvolver a sua atividade, nas Instalações do Centro Cultural e Regional de Vila Real.»
Maria Olinda Rodrigues Santana, Professora Associada com Agregação da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Coordenadora do Ciclo Cultural da UTAD, Presidenta da AIA em Vila Real, Departamento de Letras, Artes e Comunicação, UTAD – Quinta de Prados
«TragArtes, nasceu de encontros culturais no espaço TRAGA-MUNDOS, local onde a cultura acontece de uma forma casual, espontânea, que convida a entrar, ver e conversar com o António Alves. Sempre aberto a iniciativas que possam dar voz e expressão a formas diversificadas de cultura, dele partiu o desafio de se estabelecerem parcerias entre os responsáveis por espaços de dinamização cultural, apelando simultaneamente a todos quantos, de uma forma ou de outra, deram expressão às saborosas tertúlias no Traga-Mundos, para que se associem neste projecto e tragam novas artes e novos artistas. Daí, TRAGARTES.» entre que é, seja sempre bem-vindo, junte-se a nós...
  
António Alberto Alves

Sem comentários:

Enviar um comentário