quinta-feira, 25 de junho de 2015

Transmontanices – Causas de Comer,de Virgílio Gomes

É já no próximo dia 12 de Maio, pelas 17h30, que terá lugar no Museu do Abade de Baçal a apresentação do livro Transmontanices - Causas de Comer, por Armando Fernandes.

Transmontanices - Causas de Comer é um livro constituído por textos que descrevem a gastronomia transmontana. Com prefácio de Inês Pedrosa e desenhos de Graça Morais, a obra apresenta um conjunto de crónicas que Virgílio Gomes, reconhecido gastrónomo português, escreveu sobre as memórias da vivência e educação do gosto que adquiriu pelo facto de ter nascido e vivido em Trás-os-Montes. As memórias, o significado da expressão “à transmontana”, as contradições da alheira de bacalhau e a problemática da tradição e da modernidade são alguns dos assuntos que mereceram a reflexão do autor e que de forma descontraída verteu nas 169 páginas do Transmontanices – Causas de Comer.O reconhecimento de Virgílio Gomes como pessoa e profissional surge nas vozes de António Bóia e José Cordeiro, chefes de cozinha, Fernando Fernandes, co-proprietário dos restaurantes Pap’Açorda e Bica do Sapato, e de António Monteiro, Grão-Mestre da Confraria dos Enófilos, cujos testemunhos surgem compilados na contracapa do livro.

Reedição de posts desde o início do blogue

8 comentários:

  1. Virgílio Gomes

    Virgílio Gomes é um gastrónomo com formação superior e carreira firmada em hotelaria, tendo-se dedicado desde sempre à investigação e estudo da alimentação ao longo dos tempos.
    Conselheiro da Comissão Nacional de Gastronomia e consultor da AHRESP, entre muitas outras ligações, é presença assídua na grande maioria dos eventos nacionais realizados nesta área, autor de textos (publica com regularidade em duas revistas e um jornal) e dinamizador do site gastronómico – www.virgiliogomes.com
    Virgílio Gomes é ainda formador no mestrado em Ciências Gastronómicas do Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa e da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

    ResponderEliminar
  2. A capa apresenta uma boa ilustração; é sugestiva; cria um conjunto muito harmonioso: as castanhas, redondinhas, brilhantes; os cestos nos tons pastel; depois os castanhos escuros; o título também muito rico. está uma capa muito bonita.
    Tininha

    ResponderEliminar
  3. Juntar no mesmo livro Inês Pedrosa e Graça Morais reflecte a qualidade artística e humana do autor.Mil petisco ao Virgílio!
    Lag

    ResponderEliminar
  4. Cristina Patrício: vou partilhar, e fico com muita pena de não estar por Bragança para a apresentação d livro! procuralo-ei cá por Lisboa para o "degustar".

    ResponderEliminar
  5. Virgílio Santos Nogueiro Gomes: Muito obrigado. Darei notícia às minhas amigas citadas. Abraço

    ResponderEliminar
  6. Sim, com estas referências, só pode ser a cereja em cima do bolo!
    Tininha

    ResponderEliminar
  7. Nota:Por avaria técnica do Blogger,a que somos alheios, desapareceram os posts de ontem,dia 12,assim como alguns comentários.Vamos publicá-los novamente e solicitamos às pessoas que fizeram comentários, que os recoloquem, se assim o entenderem.

    ResponderEliminar
  8. Foi uma inesperada e arreliadora avaria !

    Estas "Transmontanices " estão a abrir-me o apetite.

    Parabéns ao autor e seus colaboradores nas "Causas de Comer" . Sei que vou gostar muito ...

    Abraços
    Júlia

    ResponderEliminar