quinta-feira, 25 de agosto de 2016

DA FORQUILHA AO TRACTOR: RAIAS, CEIFAS E PERGUNTAS



     [Corte do feno. Montalegre. 2010]



Depois de longos séculos de suor, definiram sua raia a montanha e o prado, porém, quase perdido na erva em ponto de ser feno, meteu-se entre ambos o tractor: é outro mundo que avança com o filho em cima e nem armada de forquilha o consegue a mãe deter: sobe-lhe das calosas mãos um angustiado azul agarrado à camisola, deita a saia escuras raízes na terra e a sombra com que a ponta do lenço lhe pica o já flácido e descaído seio traz-lhe aos olhos perguntas a que não quer responder: 
- quem ceifas tu, tractor, se a erva sempre cresce e eu me vejo levada com meu mundo?
- quem vai cuidar da raia entre a pedra da montanha e o verde prado, agora que só há olhos para as cidades, com suas belas praças e seus feios bairros dormitório nas traseiras?

Luís Borges (foto) e Amadeu Ferreira (texto)

Em: https:/ Luís Borges Foto e Amadeu Ferreira/www.facebook.com/pages/Lu%C3%ADs-Borges-e-Amadeu-Ferreira/246368075500628 e nos Farrapos de Memória .O editor,Leonel Brito, agradece aos autores .Estas fotos e estes textos são como a amêndoa coberta:só se produzem em Trás-os-Montes,uns na Terra Fria, outros na Terra Quente.

Reedição de posts desde o início do blogue.

3 comentários:

  1. Texto e foto numa simbiose perfeita.Grande aquisição dos farrapos.

    ResponderEliminar
  2. Entre a senhora e o tractor vão mais de 50 metros;vão 50 anos de praticas agrícolas.Ela vem do século 19,20 ,ele dá os primeiros passos no século 21.Ela é um personagem querido ao Torga ,ele aos novos autores que retratam as novas realidades.
    J

    ResponderEliminar
  3. Bem hajas Leonel pelas palavras com asas, que ajudam a divulgar. Abraço arrochado.
    Amadeu Ferreira

    ResponderEliminar