quarta-feira, 17 de agosto de 2016

NORDESTE TRANSMONTANO - EFEMÉRIDES (17/08)

17.08.1617 – A câmara de Torre de Moncorvo faz uma segunda petição que envia ao rei Filipe pedindo a criação de uma diocese.
17.08.1711 – Autorização para a câmara de Moncorvo contratar um segundo boticário, por 10 mil réis.
17.08.1808 – Câmara de Miranda do Douro decreta que se façam fogueiras com ervas e arbustos aromáticos para purificar o ar infectado pelos muitos cadáveres em decomposição em Rio Seco, na fronteira, os quais ali ficaram depois de um recontro com as tropas de Napoleão, em retirada do nosso país.
17.08.1900 – Nota da Caderneta de Lembranças: - foi o Antonio José Martinho Rei, que era ajudante de professor da escola régia desta villa, para o Porto, para um imprego que lhe lá arranjou o D,or Araujo.
17.08.1947 – Inauguração do edifício dos CTT de Macedo de Cavaleiros.

CTT de Macedo de Cavaleiros
17.08.1953 – Ofício dirigido pelo Secretariado Nacional de Informação, Cultura Popular e Turismo ao presidente da Câmara de Moncorvo:
- Pelo proprietário da Pensão Roboredo, dessa localidade, foi apresentada neste organismo uma exposição acerca dos prejuízos que lhe causa o funcionamento de um café existente no r/c do edifício em que se instala a referida pensão. Segundo aquela exposição, naquele café, que não passa de uma taberna e casa de jogos, geralmente dirigidos por menores, o barulho resultante do seu próprio movimento e ainda o funcionamento de um aparelho de telefonia para além das zero horas, torna impossível o sossego da pensão…
António J. Andrade

3 comentários:

  1. Era o café do Rui,tinha uma peixaria na praça e foi no minério que ganhou dinheiro para a sua actividade empresarial.O café tinha matraquilhos ,bilhar e vinho branco em taças.Era uma coisa entre um café e uma taberna.Tinha razão o senhor Adriano Fernandes quanto ao barulho e a má vizinhança.Havia outras pensões na terra, Pensão Torre , junto ao jardim,a pensão Grilo e Pensão Branco ambas na rua que sai da praça para o prado.
    BT

    ResponderEliminar
  2. ...decreta que se façam fogueiras com ervas e arbustos aromáticos para purificar o ar infectado... DA ZONA DE TRÁS DO ADRO.

    ResponderEliminar
  3. E não havia também uma Pensão Pires, ali para a rua do Dr. Margarido?
    E quem se lembra do Hotel da Clara, na Rua Manuel Seixas, onde se hospedava a Viscondessa de Macedo?
    Quanto ao decreto sobre a purificação do ar no ADRO DA IGREJA, estou plenamente de acordo... J. Andrade

    ResponderEliminar