terça-feira, 9 de agosto de 2016

Nordeste Transmontano - Efemérides - (09/08)

09.08.1346 – Carta régia obrigando o concelho de Mós a fornecer toda a madeira necessária para a construção das barcas do Pocinho.
09.08.1614 – O cabido de Miranda do Douro recusa dar ordens sacerdotais a Jerónimo da Fonseca, por ser de nação hebreia. No entanto, o tesoureiro e outro dos cónegos do mesmo cabido também eram da mesma nação hebreia.
09.08.1809 – Tendo sido assassinado o juiz de fora da cidade de Beja, dr. António Manuel Camisão de Morais Sarmento, originário de Moncorvo, sobrinho do desembargador Tomás Inácio de Morais Sarmento, por ordem do corregedor da comarca e sob pretexto de ser aliado dos Franceses… os seus familiares conseguiram que se procedesse a um inquérito saindo reconhecida a inocência e o patriotismo daquele malogrado juiz… com alvará régio desta data “declarando-o leal à Pátria e à Minha Real Pessoa, a fim de poderem seus herdeiros dar-lhe sepultura conveniente (…) desgraçadamente morto pelas maquinações dos seus inimigos (…) usar dos meios e acções competentes contra os que por direito que lhes fica salvo, estejam responsáveis à sua indemnização…”
09.08.1816 – Provisão real sobre a administração dos bens da Abadia de Santa Maria de Mós e Carviçais.
09.08.1858 – No Parlamento o deputado Faustino da Gama fala dos tristes e criminosos acontecimentos de Macedo de Cavaleiros.
09.08.1900 – Nota da caderneta de Lembranças: - foi apruvado em Bragança a eleição da Camara regeneradora que se fez na Igreija, no dia 25 de Março do corrente anno.


Asilo Francisco Meireles
09.08.1902 – Eis como “Petrónio” (julgo ser um pseudónimo de Artur Lopes Cardoso), correspondente do jornal “O Trasmontano”, de Moncorvo, fala da romaria de Nª Sª de Balsamão, realizada nos passados dias 9 e 10 de Agosto: - A lucta travou-se entre Olmos e Lombo contra Chacim e Peredo, resultando uma morte e muita gente ferida, permanecendo ainda esse estado de exaltação dos povos, a ponto de uns não poderem passar nas terras dos outros (…) aquelas povoações estão em verdadeiro estado de campanha. Todos armados e com os seus pequenos arsenais carregados pela primeira vez (…) Depois de vários incidentes durante a noite do dia 9, o dia 10 amanheceu claro e límpido, apresentando-nos em aparato bélico quatro povoações armadas, cada uma no seu respectivo monte vizinho e laterais, estando quase no centro o monte da ermida, onde havia grande quantidade de romeiros. Eu conservei-me durante algum tempo observando com um binóculo os movimentos daquelas massas que se encaminhavam uns para os outros, em forma de campanha. E conquanto fosse agradável à vista aquele panorama, é certo que senti um certo receio e uma tristeza que me gelou a alma, por ver próximo o momento em que algum ia em breves minutos pôr termo à existência e outros ficarem debatendo-se no auge do sofrimento daquele choque luctante do homem contra o homem (…) Deste sanguinolento combate, apenas morreu um indivíduo do Peredo, fazendo-se já a autópsia a que assisti. Mas há muitos com as pernas crivadas de balas e outros ferimentos…
09.08.1912 – Aprovação do projecto e orçamento para a construção do Asilo Francisco Meireles.
09.08.1922 – Morre no Brasil o padre Francisco Augusto Tavares, nascido na Lousa em 8.6.1872, irmão do abade José Augusto Tavares.
09.08.1934 - A câmara municipal de Torre de Moncorvo decidiu o seguinte: - Proibir o trânsito nas ruas, largos e praças desta vila de todas as cadelas lascivas. – Olha se fosse hoje !!!
António Júlio Andrade

3 comentários:

  1. Que comentário lascivo, Sr. Dr. António Júlio!!!!!!!

    ResponderEliminar
  2. Se fosse hoje!!!... Processava-se o presidente da câmara e os vereadores que tal decidiram. Não há nisso nada de lascivo. Mas fiz o comentário propositadamente para voltar ao assunto...
    E se eu lhe disser que, por 1979, a câmara municipal de Freixo de Espada à Cinta afixou editais dizendo exactamente o mesmo?
    O assunto mereceu ser notíciado em um jornal portuense... J. Andrade

    ResponderEliminar
  3. Sempre me falaram dos cães de fora mas os politicos querem as cadelas fora.Voltamos ao famosotexto do dr.Sobrinho que li e ri publicado aqui.
    Fiel

    ResponderEliminar