quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Concessão de empreendimento em Alfândega da Fé entregue a empresa de Mirandela



A Câmara de Alfândega da Fé anunciou a concessão, pelo prazo de um ano, do Hotel & SPA à empresa Piter, de Mirandela.

A Câmara de Alfândega da Fé anunciou a concessão, pelo prazo de um ano, do Hotel & SPA à empresa Piter, de Mirandela, num contrato lhe confere, ainda, o direito de compra.

A presidente da Câmara Alfândega da Fé, Berta Nunes, disse que ficou tudo “preto no branco” e que a empresa se comprometeu a fazer um investimento de mais de um milhão de euros para melhorar as condições físicas do Hotel & SPA e avançar para um novo projeto de eficiência energética daquela unidade.

“Outro do propósitos da empresa é criar uma escola de hotelaria nas instalações da unidade turística, destinada a formandos provenientes de países de língua oficial portuguesa”, disse a autarca socialista. A empresa concessionária fica ainda responsável pelos encargos com os trabalhadores e com o pagamento das despesas mensais que rondam mais de 20 mil euros.

No que respeita à compra da unidade hoteleira por parte da Piter - Sociedade Comercial de Produtos de Identidade Local, sediada em Mirandela, no distrito de Bragança, a empresa concessionária terá de desembolsar cerca de 1,7 milhões de euros, o que corresponde ao atual passivo do Hotel & SPA Alfândega da Fé. “No acordo de concessão, há uma cláusula que permite à empresa Piter adquirir o Hotel & SPA até ao final de 2016, o que poderá, até, ser antecipado”, indicou Berta Nunes.

A autarquia decidiu vender o empreendimento municipal para reequilibrar as contas daquela que era uma das câmaras mais endividadas do país e têm sido as dificuldades financeiras do município a condicionar o avanço da transacção. O hotel é gerido pela Alfandegatur, empresa municipal de Desenvolvimento Turístico de Alfândega da Fé, e, embora seja um dos locais turísticos mais procurados do distrito de Bragança, com o único SPA ao ar livre de Portugal, tem somado prejuízos e contribuído com mais de dois milhões de euros para o passivo da autarquia.


Fonte: http://mundoportugues.org/article/view/63261

Sem comentários:

Enviar um comentário