quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

LINHA DO DOURO - ÁLBUM





COLECÇÃO - EMILIO BIEL - Caminho de Ferro do Douro, c.1890
VER:
http://www.facebook.com/lelo.demoncorvo#!/media/set/?set=a.239194902800633.68464.100001303740645&type=3

Reedição de posts desde o início do blogue

5 comentários:

  1. Amandio Pinto escreveu:

    Reviver o passado destruído pelo presente, por pessoas que esquecem que não manter vivas mesmo que na matéria, construções do passado, é como se apagassem tudo de forma fria, com uma espomja de água. Essa linha...esses combóios que me levaram tantas vezes, até outros destinos, por caminhos retorcidos de aço, pincelados à sua volta, por uma natureza agreste, selvagem, absorvente e inesquecível, deveriam continuar a ser usados, em vez de apagados. Quando deixamos morrer coisas incomparáveis e irrecuperáveis, desta grandeza, uma parte de quem as viveu, esmorece e morre, sem saber que morre. Recordo-me que ainda viajei em combóios a carvão que, no Ver

    ResponderEliminar
  2. Amandio Pinto escreveu:

    Peço desculpa e vou completar:- no Verão, incendiavam os campos de erva seca, visitada por um sol tórrido, mas à volta, mesmo depois das chamas terem sido extintas e ficar uma enorme àrea ardida, a paisagem única nunca o fogo, a conseguiu tornar feia, porque, tal como acontece connosco, direi que:- tudo o que nasce belo, ficará sempre belo, como é o caso e nem o tempo consegue esfumar a beleza, esta beleza que ficará sempre dentro de mim, nos meus caminhos de aço, retorcido.

    ResponderEliminar
  3. Park Douro Selvagem escreveu: Um beleza historica. Obrigado. Tal como deve ser do seu conhecimento no PDS também fazemos leventamentos históricos, agradecia que sempre que assim o entenda; pode enviar para: douroselvagem@gmail.com

    ResponderEliminar
  4. Meire Aparecida Patriota Velho escreveu:Nossa que show de aula e história eu fico honrada guando,vejo tanto material de tanta grandeza para nunca se esquecer de tanto requinte de um passado que reluz no presente...abraço

    ResponderEliminar
  5. Olá minha gente!
    Assim é que é. Vamos lá orgulharmo-nos do nosso passado sem preconceitos de atrasados, de antiquados; vamos orgulharmo-nos da nossa gente,do nosso património, da nossa ruralidade; daquilo que realmente fomos, da terra, das nossas raízes, com os seus saberes, da nossa gente!Do nosso povo!
    E assim estaremos melhor no presente, assim seremos modernos!
    Tininha

    ResponderEliminar