terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Mogadouro - Associação do setor reclama mais vigilantes e guardas para as áreas protegidas

Foto do arquivo do blogue
O representante nacional da Associação dos Guardas e Vigilantes da Natureza, Francisco Correia, reclamou hoje a admissão de mais profissionais para o setor, com a finalidade de colmatar necessidades existentes nas áreas protegidas espalhadas pelo país.
"Uma das nossas grandes revindicações passa por aumentar o número de vigilantes e guardas da natureza. A titulo de exemplo, no Douro Internacional, a segunda maior área protegida do país, só há dois vigilantes para uma extensão de 122 quilómetros de parque natural em zona de fronteira", explicou.
Segundo o dirigente, a nível nacional há 223 guardas e vigilantes da natureza distribuídos pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, Comissões de Coordenação, Agência Portuguesa do Ambiente e regiões autónomas dos Açores e Madeira.
"Espanha tem cerca de sete mil vigilantes da natureza. O país vizinho faz uma maior aposta maior na vigilância das áreas protegidas. Em Portugal, estamos mesmo reduzidos aos mínimos destes profissionais", enfatizou Francisco Correia.
Estes números foram dados a conhecer no decurso do Encontro Nacional de Vigilantes da Natureza que termina na terça-feira nos concelhos transfronteiriços de Mogadouro e Miranda do Douro, no distrito de Bragança.
"Há cerca de seis anos que não há admissão de vigilantes da natureza, e assim não se consegue fazer um trabalho mais eficaz na proteção dos bens ambientais. Somos muito poucos para as necessidades do país", frisou.
A secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos, presente no encontro, admitiu que estes profissionais desempenham um papel " importante na conservação da natureza".
"No atual Governo estamos apostados em reconhecer as áreas protegidas como ativos estratégicos para o desenvolvimento dos territórios e queremos estabelecer diálogo com os municípios e populações bem com estes profissionais", destacou.
Ao Encontro Nacional de Vigilantes da Natureza juntaram-se ainda representantes de vários grupos parlamentares.

Fonte: http://portocanal.sapo.pt/noticia/81412/

Sem comentários:

Enviar um comentário