segunda-feira, 9 de maio de 2016

Milhares de turistas escolhem o nordeste transmontano para acampar



Vila Flor, Mirandela e Vinhais são alguns dos locais preferidos dos turistas para montar a tenda ou pernoitar num bungalow

São milhares os turistas que anualmente escolhem o nordeste transmontano para descansar uns dias e que preferem acampar ou pernoitar num bungalow, em contacto com a natureza, do que o conforto de um hotel. Alguns municípios do distrito de Bragança apostam claramente neste tipo de infra-estruturas, percebendo as vantagens de atrair os campistas.

Dentro da oferta pública, ou seja, parques que são propriedade das autarquias, pelas infra-estruturas disponibilizadas e número de turistas acolhidos por ano, destacam-se os parques de campismo de Vila Flor e Mirandela e o Parque Biológico de Vinhais.

O Parque de Campismo de Vila Flor é o único parque de campismo transmontano a integrar a lista dos 10 melhores parques de campismo portugueses, encontrando-se actualmente em segundo lugar, de acordo com o portal montartenda.com e outros sites da área. Recebe mais de 10 mil pessoas por ano, registando cerca de 40 mil dormidas. De acordo com o Município de Vila Flor, a maioria dos turistas são portugueses, vindos de várias zonas do país, mas também belgas e holandeses. Fernando Barros considera que este é um “destino campista do Norte do país”. As condições oferecidas pelo parque e a paisagem envolvente estarão na origem da escolha dos turistas. “É um parque de montanha, com muitas sombras e muita vegetação, tem três balneários, um mercado, bar, piscina com um grande relvado e entrada gratuita para os campistas. Além disso, cada vez se nota mais que Vila Flor é uma terra central, com a ajuda também do IC5 e do IP2”, referiu o autarca ao Jornal Nordeste. Este parque com mais de 30 anos está inserido no complexo turístico do Peneireiro, junto à albufeira com o mesmo nome e tem ainda um mini zoo, que serve de motivo de atracção aos turistas.

Já na cidade do Tua, o Parque de Campismo Três Rios também tem casa cheia em época alta. O parque municipal é explorado há um ano pela Associação Humanitária de Bombeiros Voluntarios e Cruz Amarela de Mirandela. Segundo dados fornecidos pelo próprio parque de campismo, anualmente passam por este espaço cerca de 5 mil pessoas, registando-se cerca de 45 mil dormidas. Dotado de vários equipamentos, como piscina ou court de ténis, dispõe também de bungalows, espaços relvados e arborizados, que fascinam os amantes da natureza.


Em pleno Parque Natural de Montesinho, o Parque Biológico de Vinhais afirma-se cada vez mais como uma escolha para os turistas. O espaço, que comemora este mês 8 anos, atrai cerca de 35 mil pessoas anualmente e tem vindo a diversificar a sua oferta de alojamento. Além dos bungalows, da hospedaria e do parque de campismo, desde há cerca de um ano que  tem um parque de auto caravanas. Além das tendas, os utilizadores do Parque de Campismo podem ficar alojados em POD’s. Trata-se de um bungalow em forma de iglô, a pensar nas pequenas famílias. A directora do Parque Biológico, Carla Alves, refere que “o parque já superou as melhores expectativas”. Actualmente, passam pelo complexo cerca de 35 mil visitantes por ano. “É muito bom, tendo em conta que este era concelho não muito visitado. Tem sido um crescimento turístico muito bom para Vinhais”, considera a responsável.

Ainda no Parque Natural de Montesinho, destaca-se o Parque de Campismo Cepo Verde, propriedade de uma empresa privada, considerado um dos dez melhores do país pela revista Visão, em 2012. Há também dois parques de campismo do Município de Bragança: o de Rio de Onor, concessionado à empresa Infotrilhos e o Parque de Campismo Municipal - Rio Sabor, que reabriu ao público no passado fim-de-semana, após ter sofrido obras. Depois da Fundação INATEL não ter cumprido a contrapartida do protocolo estabelecido com autarquia, em 2007, a concessão do espaço foi agora entregue à empresa Montesinho Aventura.

No distrito de Bragança, há ainda turistas que escolhem os parques de campismo de Vimioso, Mogadouro ou Miranda do Douro para descansar. Em Torre de Moncorvo e Freixo de Espada à Cinta apenas é possível pernoitar em auto-caravanas. O Parque de campismo mais próximo de Carrazeda de Ansiães é o de Vila Flor e em Alfândega da Fé há um projecto da autarquia que prevê a instalação de um parque de campismo junto à barragem da Estevaínha. A autarca, Berta Nunes, revelou ao Jornal Nordeste que “o objectivo é que sejam os privados a investir no empreendimento, havendo já um interessado”. Pretende-se criar um Eco Resort, cujo projecto deve avançar ainda este ano ou no próximo.

No Verão, um dos locais mais procurados pelos turistas, no nordeste transmontano, é a albufeira do Azibo, no concelho de Macedo de Cavaleiros. Apesar de a paisagem envolvente convidar a montar a tenda e ao investimento público, as ofertas que existem são apenas privadas. Em plena área classificada como Paisagem Protegida da Albufeira do Azibo, o autarca acredita que a solução mais viável é construir o parque de campismo na própria cidade. “A Câmara Municipal continua com a vontade de construir um parque de campismo mas a opinião generalizada é que esse parque deve ser construído junto à cidade. Temos essa esperança de brevemente poder construir um parque de campismo público, sendo depois explorado por um particular”, referiu Duarte Moreno ao Jornal Nordeste.

Fonte: http://www.jornalnordeste.com/noticia/milhares-de-turistas-escolhem-o-nordeste-transmontano-para-acampar

Sem comentários:

Enviar um comentário