terça-feira, 17 de maio de 2016

TORRE DE MONCORVO - EFEMÉRIDES (17/05)

17.05.1670 – Na reunião da câmara deste dia compareceu o “escultor e mestre-de-obras” António Lopes de Sousa dizendo que tinha acabado a construção do zimbório da torre da igreja e queria entregar a obra, com muitos trabalhos a mais que os vereadores tinham mandado fazer e pedindo uma avaliação justa dos trabalhos. Efectivamente vieram dois arquitectos de Viseu, chamados pela câmara, para avaliar a obra antes de ser recebida.

17.05.1715 – Nesta data a câmara de Moncorvo fez prender o presidente da câmara de Fozcôa. Vejam a acta da reunião referente ao caso:

Tribunal e cadeia antigos
- Porquanto desta câmara se mandou prender João Lopes de Vila Nova de Fozcôa, juiz que foi na dita vila nos anos de 1710 e 1711 por se ver nesta câmara que o assim dito João Lopes como os mais vereadores daquele ano usurparam a esta câmara a Barca do Douro e meteram em si o rendimento dela (…) sem querer restituir o dinheiro que têm em seu poder e como devedores a esta câmara e terça real, devem ser presos e fazer-se a cobrança da cadeia, assentaram que retenham na cadeia o dito João Lopes até se pagar a dita dívida ou parte que lhe tocar e que sem determinação desta câmara não seja solto. E logo, sendo presente Filipe da Costa, carcereiro da cadeia desta vila lhe houveram nesta câmara o dito preso por entregue e recomendaram a segurança dele.
17.05.1934 – A câmara municipal de Moncorvo deliberou por unanimidade conferir o título de cidadão honorário deste concelho ao dr. António Oliveira Salazar “como preito de homenagem e grande admiração deste município pela obra gigantesca e eminentemente patriótica realizada em tão curto espaço de tempo por aquele insigne e inconfundível português que bem merece de todos os que anseiam pelo ressurgimento desta tão querida Pátria”.

António Júlio Andrade

3 comentários:

  1. Quem era o presidenrte da Câmara e quem eram os vereadores em 1934?É possível publicar aqui,neste blogue, a acta dessa reunião?

    Uma moncorvense

    ResponderEliminar
  2. Já agora acrescento o nome de outros cidadãos honorários de Moncorvo: Embaixador de Israel cujo nome ignoro; Jorge Luís Borges; Padre Joaquim Rebelo... Não sei se há mais. J. Andrade

    ResponderEliminar
  3. Vejam o que escrevia Carvalho da Costa em 1706, na sua Corografia Portugueza, referindo-se à torre da igreja: - ...Tres Coros, & em cima do principal huma soberba torre, que se finaliza em varandas de pedraria,& nos quatro angulospiramides com bolas; rematase em hum zimborio cuberto de chumbo, huma esfera, & por remate huma Cruz com sua grimpa, mostradora dos ventos: tem esta torre nove janellas... J. Andrade

    ResponderEliminar