segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Trás- os -Montes -Efemérides (23/01)

Urros -escola abandonada
23.01.1829 – Decreto do governo Miguelista demitindo o capitão mor de Miranda, Gaspar de Sá Caetano Ferreira de Morais Pimentel e o sargento mor de Moncorvo, Luís Cláudio de Oliveira Pimentel, de orientação liberal.

23.01.1915 – Informação sobre os motores existentes na área do concelho de Moncorvo: 1 na Quinta da Silveira a puxar água da ribeira; 1 na moagem de pão de José Alberto Cordeiro, na vila de Moncorvo; 1 no quintal de António Eugénio Carvalho e Sá para puxar água para casa.
23.01.1928 – Publicada uma portaria louvando o professor de U rros Josino Vespasiano Amado “por ter instituído uma fábrica de tintas de aguarela para trabalhos escolares”

António Júlio Andrade

Reedição de posts desde o início do blogue

11 comentários:

  1. À semelhança de outras do concelho, a escola não está abandonada, encontra-se desactivada, penso que é o termo correcto.

    ResponderEliminar
  2. Desactivada,sim,mas em breve degradada,em ruínas, porque abandonada,como tem acontecido a tantas outras.Esperemos que isso não aconteça.

    Uma moncorvense

    ResponderEliminar
  3. Grande homem o Sr. Professor!Nosso amigo e professor do meu pai que ainda recordo com saudade.Irene

    ResponderEliminar
  4. ABANDONADA SIM!!!!! Abandonada, vandalizada, no chão estão muitos dos trabalhos dos alunos que frequentaram esta magnífica escola....Não queiram tapar o sol com a peneira, chamem as coisas pelo nome...Abandonada, vandalizada, destruída, morta, mesmo ali ao lado do poder local.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que deduzo este comentário tem alguma carga politica. Criticar é muito fácil, fazer é sempre mais difícil, porque não sugerir às autoridades locais o modo de ocupar o edifício, evitando assim a sua destruição.

      Eliminar
  5. Hoje em dia, tudo o que se diz com alguma revolta ou tristeza, é quase sempre apelidado de se estar contra a politica, ou politiquices dos que das nossas queridas terras deveriam cuidar.
    Os nossos governantes, sejam eles nacionais,Regionais ou locais são pagos para servir a comunidade que os elegeu.
    É obrigação deles serem guardiões de todo o património arquitetónico, cultural e humano
    Chamem-lhe antes, semtido de responsabilidade e cidadania.....

    ResponderEliminar
  6. É verdade, nua e crua!
    Este boDONOnito edfício, a nossa escola, de tantos de nós! As nossas memórias! Esta bonita escola, está abandonada!
    Portas abertas, à devassa! materiais, carteiras, tudo, ao ABAN!
    qUE TRISTEZA!

    ResponderEliminar
  7. Meus senhores
    Esta escola está abandonada, desativada e, em vários locais do edifício, em ruínas.
    Essa é a verdade, doa a quem doer.
    Mas está lá no alto, fora da vista.....

    ResponderEliminar
  8. Quando algo está mal, é logo conotado de aproveitamento político, nada disso, isto revolta, a nossa escola, no seu interior tem os nossos trabalhos no chão, as carteiras arruinadas, tudi destruído, vidros partidos, logo ali, bem perto, situa-se o edifício da junta de freguesia, esse sim, moderno, com todas as comodidades, como se pode viver em consciência, sabendo que a alguns metros de casa do orgão máximo da aldeia, está uma escola em ruínas?
    Vergonha
    Mas todos nós somos culpados, pois nada fazemos para eviter isto.

    ResponderEliminar
  9. Misé Fernandes escreveu:Gosto muito, no que se refere à parte da notícia, em que fala desse grande homem, o professor josino Amado:)

    ResponderEliminar
  10. Olá, António Júlio :

    Que tenha um BOM ANO e continue a trazer ao Blog coisas com interesse, que provoquem discussão animada e viva.

    Abraço amigo
    Júlia

    ResponderEliminar