quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

TORRE DE MONCORVO - EFEMÉRIDES (11/01)

11 Jan 1795 – Arrematação da obra de pintura e douramento do órgão da matriz de Moncorvo por 56 mil réis pelo pintor Francisco Xavier de Morais Fortuna. Recordemos que este órgão é uma verdadeira maravilha e que está desde 1976 (!) encaixotado à espera de ser reparado.
11 Jan 1930 – Vejam esta correspondência do tribunal de Moncorvo para o Juíz de Direito auxiliar de investigação criminal do Porto:
- Em nome da Justiça, o dr. António Freire Esteves Falcão de Campos, meritíssimo juiz de direito na comarca de Moncorvo pede ao meritíssimo juiz auxiliar de investigação criminal do Porto mande suster o exame e análise medico – legal nuns medicamentos enviados a esse juízo em 7 de Dezembro findo, respeitantes ao processo de corpo delito, pelo uso ilegal de funções e adulteração de medicamentos em que é participante o administrador do concelho e arguido Artur Adriano Pires, residente na Quinta do Carvalhal, freguesia do Felgar, desta comarca, visto este ter falecido.
Como se vê, em determinada altura, o sr. Artur Pires foi processado por exercer funções reservadas aos médicos… Não bastava ter andado anos a fio a enganar a família passeando por Coimbra fazendo crer que andava a estudar!... Grandezas e misérias do Cara Fatal, conforme Trindade Coelho apelidou este estudante coimbrão originário do Felgar. Refira-se que Artur Adriano Pires foi líder evolucionista e depois democrátido radical em Torre de Moncorvo ao tempo da Primeira República, fundador e director do jornal “Alma Trasmontana”, dele se falando muito no meu livro – História Política de Moncorvo 1890 – 1926.
António Júlio Andrade.
Foto de Paulo Patoleia


Reedição de posts desde o início do blogue
 

3 comentários:

  1. HÁ 34 ANOS QUE O ÓRGÃO ESTÁ À ESPERA DE SER REPARADO!!!

    Repito:

    Há 34 ANOS QUE O ÓRGÃO ESTÁ À ESPERA DE SER REPARADO !!!

    QUE VERGONHA !!!

    Maneldabila

    ResponderEliminar
  2. Bons tempos em que a Nazaré Serra tocava o órgão e a Menina Lucília ceguinha a acompanhava com as suas cantorias na missa de domingo.

    Maneldabila

    ResponderEliminar
  3. Também tenho recordações maravilhosas do órgão de tubos da linda igreja de Moncorvo.. Muitas e muitas vezes puxei ao fole do ditoso órgão,juntamente com as minhas irmãs e mais garotada da rua nova.. E quem tocava?? Tocava o meu querido amigo Fernando pavão que nesse tempo andava no seminário.. Já lá vão 40 anos.. E o órgão esta na mesma? Tínhamos que pedir autorização ao senhor Julio.. Fazia se caro, mas a música era tal , que enchia de melodia os seus ouvidos teimosos e aquela grandiosa igreja parecia um pedacinho de céu. Bons tempos amigos, ...por onde andam?

    ResponderEliminar