quarta-feira, 1 de julho de 2015

Amílcar Paulo - Freixo de Espada à Cinta


Há cerca de dois anos fomos surpreendidos pela notícia do falecimento de Amílcar Paulo. 
Soubemo-lo tempo depois do seu trespasse. Chorámos o Amigo e Colaborador. Ao reatar-se o fio cortado de AMIGOS DE BRAGANÇA não podemos deixar de recordar a sua estatura voluntariosa que se impunha à própria doença que o minava. Profissionalmente delegado de propaganda médica para Trás-os-Montes e Beira interior, a sua inteligência arguta foi colhendo valiosa documentação sobre a raça judaica estabelecida há séculos nesta província, e daí o dedicar-se Amílcar Paulo à história do povo hebraico e suas vicissitudes. Estudioso e investigador, publicou várias obras como «Os Marranos em Trás-os-Montes — Reminiscências judio-portuguesas», «A inquisição no Porto — Achegas para a sua história», «Os Cripto-judeus», e colaboração abundante em AMIGOS DE BRAGANÇA, além de jornais corno «O Primeiro de Janeiro», a revista «O TRIPEIRO», e numerosas comunicações em Congressos de História. Foi Presidente do Instituto de Relações Culturais Portugal — Israel. Amílcar Paulo nasceu em Fornos (Freixo de Espada à Cinta), em 27 de Janeiro de 1929. Faleceu no Porto, onde residia, em 1983. Homenageando postumamente a sua memória extraímos da 2.8 série de «AB» um dos seus artigos sobre uma personalidade judaica nascida em Bragança no século XVII, com nome na toponímia da cidade. 

Fonte: Revista "Amigos de Bragança" - Outubro de 1984

Sem comentários:

Enviar um comentário