segunda-feira, 20 de julho de 2015

Foz Côa - Grupo investe 5 milhões na área vinícola no Douro Superior


Clique na imagem para ver maior

Foi a região do Douro Superior, na Região Demarcada do Douro (RDD), e no legado da Arte Rupestre do Vale do Côa (ambos Património Mundial da Humanidade, classificado pela Unesco), em plena Rede Natura 2000, que o grupo João Portugal, Vinhos S.A., decidiu implementar o projeto Duorum.
O projeto foi o vencedor europeu do prémio Anderes Wall, atribuído ao melhor projeto de gestão da biodiversidade e paisagem em espaço rural.
Em declarações à agência Lusa Soares Franco, administrador da Duorum, disse que os cinco milhões de euros foram investidos na aquisição de terreno e plantação das vinhas.
A quinta está situada na margem esquerda do rio Douro, numa encosta com paisagens únicas, sobranceira à antiga estação de caminho-de-ferro de Castelo Melhor, no distrito da Guarda.
"Temos cerca de 160 hectares de área, onde já foram plantados cerca de 43 hectares de vinha nova, estando já em curso a plantação de mais 18,7 hectares, aos quais se juntam outros 13 de vinha velha, para além de outras arrendadas", contabilizou o empresário.

Contudo, a preservação deste território "único" e da sua biodiversidade foi desde o início do projeto uma "prioridade e um motivo de orgulho" para os seus promotores.
Nada é deixado ao acaso, desde a plantação de espécies da flora autóctone aos comedouros e bebedouro para a avifauna existente na região e que são colocados estrategicamente ao longo de toda a propriedade.
Criado em 2007, o projeto DUORUM possui desde o seu início preocupações ambientais no que respeita à preservação da orografia e paisagem ancestral da RDD e à inclusão no meio socioeconómico desfavorecido onde se insere.
Segundo Soares Franco, o projeto tem contribuído para a criação de emprego, atração de visitantes, regeneração do património vitivinícola e ainda preservação das diversas espécies de avifauna raras e ameaçadas presentes na propriedade, em paramilo com os objetivos europeus da rede de parques e áreas protegidas no âmbito da Rede Natura 2000.
Agora os promotores estão em conversações com as Infraestruturas de Portugal (IP) para a concessão da antiga estação de comboios de Castelo Melhor, que se encontra na desativada linha de caminho-de-ferro transfronteiriça que ligava o Pocinho (Vila Nova de Foz Côa) Barca d' Alva (Figueira de Castelo Rodrigo).
"A ideia passa por criar um espaço junto ao rio Douro, onde se possa desfrutar da quinta e dos seus produtos que vão para além do vinho", enfatizou.
Já o enólogo João Vidal afirma que há 12 castas diferentes no projeto Duorum (seis tintas e seis brancas), sendo que a aposta passa pela elaboração de vinhos tintos com predominância da touriga nacional.
"O Douro é dos locais mais complicados para plantar vinha divido ao tipo de solo, que é base de rocha e para haver solo é precisar quebra muita pedra com recurso máquina potentes", explicou.
A Duorum surge da vontade de dois enólogos, João Portugal Ramos e Soares Franco, de desenvolver um projeto vinícola exclusivamente dedicado ao Douro, que se materializa em 10 marcas de vinhos que são exportadas para 24 países com destaque para o Reino Unido, Suécia, Canadá, Estados Unidos da América, Brasil e Angola.

Fonte: http://www.noticiasaominuto.com/economia/423852/grupo-investe-5-milhoes-na-area-vinicola-no-douro-superior

Sem comentários:

Enviar um comentário