quinta-feira, 30 de outubro de 2014

IGREJA MATRIZ DE MONCORVO, por Rentes de Carvalho

Boas-vindas lhe damos por ter vindo visitar a Igreja de Nossa Senhora da Assunção, a Matriz de Moncorvo. Fundada provavelmente sobre o patrocínio de um cavaleiro chamado Mem Corvo, a vila de Moncorvo data dos finais do século XIII, e o seu castelo situava-se junto da praça, na elevação onde actualmente se acham os edifícios da Câmara e dos Correios. 
Foi, desde a sua fundação, localidade de interesse estratégico, e ponto de passagem para os mercadores que das Beiras se dirigiam às terras de Bragança e Leão. 
Moncorvo foi prosperando no decorrer dos séculos, sendo importantes a extracção do ferro, a indústria da seda e o fabrico de cordas. Essas actividades contribuiram para que no século XVIII atingisse o seu período áureo, como testemunham os vários solares que nessa época foram construídos nela. 
Hoje é terra de boa produção de vinho, azeite e amêndoa. Distingue-se, curiosamente, do ponto de vista meteorológico, por se verificar nela a máxima amplitude de diferenças térmicas constatadas em Portugal. Outro detalhe interessante é, no século XIX, ter sido fundado em Moncorvo um dos primeiros periódicos  socialistas do país.
RENTES DE CARVALHO

Fonte: "ONDE NADA SE REPETE" - crónicas à volta do património. (excerto)

Sem comentários:

Enviar um comentário