terça-feira, 28 de maio de 2013

Entidade Regional Turismo do Douro ajudou a canalizar 3,5 milhões de euros em investimentos

Foto de Rui Camboias
A Turismo do Douro ajudou a canalizar 3.5 milhões de euros que foram investidos ao longo de quatro anos em projetos como as Aldeias Vinhateiras, o festival de cinema, guias turísticos, sinalização e postos de turismo.
  O balanço destes quatro anos de atividade da Entidade Regional Turismo do Douro, extinta recentemente, foi feito hoje, em Vila Real, pelo presidente da estrutura, António Martinho.
Este polo foi alvo de uma fusão na Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte.
“O Douro é hoje uma marca forte e, pelo bem da região e das suas gentes, o trabalho deve continuar, sempre com o objetivo de manter o destino num nível de excelência internacional”, afirmou o presidente, que se manterá em gestão até à eleição da nova direção.
António Martinho referiu que a Turismo do Douro canalizou para a região um investimento de total 3.5 milhões de euros, 15% dos quais pagos pelo orçamento da estrutura regional, que serviram para a concretização de vários projetos.
Nomeadamente o festival da rede das Aldeias Vinhateiras, as primeiras edições do Douro Filme Harvest, a requalificação de seis polos de turismo, a elaboração de vários guias turísticos (natureza, quintas e miradouros ou aldeias vinhateiras), o estudo da sinalização turística do território ou a elaboração de um plano de marketing.Iniciativas que, de acordo com o responsável, ajudaram a atrair mais visitantes ao Douro, tornando-o num “destino turístico incontornável”.
António Martinho garantiu que hoje há mais turistas a visitar o território duriense, que dispõe também de mais unidades hoteleiras ou barcos hotel a cruzar o rio.
O Douro registou 371 dormidas em 2008, número que subiu para as 469 em 2012.O número de camas em hotéis e unidade de turismo em espaço rural subiu para 3.400 e são 10 os barcos hotel que existem atualmente a operar no Douro.
Desde 2007 e até ao final do ano, terão sido utilizados 500 milhões de euros, com recursos aos fundos comunitários, pelo setor privado para qualificar e melhorar a oferta turística no Douro.
Martinho acredita que a entidade regional “deu um contributo” para que este investimento pudesse ser uma realidade.
Nestes quatro anos, este polo desenvolveu ainda várias ações de apoio ao investidor e formação de quadros, onde se destaca a formação em inglês dirigida a 120 elementos da GNR e PSP e na formação para taxistas no âmbito do programa “Welcome Douro by taxi”.

15:17 - 28 de Maio de 2013 | Por Lusa

Sem comentários:

Enviar um comentário