terça-feira, 29 de maio de 2012

Felgueiras - Maria Idalina Pinto

Maria Idalina Brito é natural de Felgueiras
Mais informação em PDF:

http://issuu.com/lelodemoncorvo/docs/despidimo-nos_ent_o

5 comentários:

  1. A autora, Maria Idalina Alves de Brito é natural da aldeia de felgueiras, concelho de Torre de Moncorvo, terra onde nasceu em 2.12.1954 e concluiu a instrução primária. Acompanhou de seguida os pais para Bragança, cidade em cujo liceu fez os estudos secundários. Rumou depois a Lisboa para tirar uma licenciatura em Serviço Social. Presentemente é Técnica Superior no Centro Social de Segurança Social de Bragança. J. Andrade

    ResponderEliminar
  2. Peço perdão à Idalina por não ter referido no comentário anterior que este não é o seu primeiro livro. Com efeito, ela iniciou-se nestas lides literárias em 2003 com um livro que é "um misto de ensaio, ficção e biografia, baseado nas minhas vivências e recordações de infância". Eu direi que se trata de um interessante trabalho de antropologia cultural cujo campo de estudo é a aldeia de Felgueiras nas décadas de 1950-60. E permitam que lhes diga que Idalina é um daqueles filhos da mais ilustre geração de Felgueirenses, uma geração que ganharia o prémio de sucesso escolar, se o houvesse instituído. Com efeito, numa época em que só havia ensino gratuito até à 4ª classe, numa aldeia de 400 moradores tirarm cursos médio-superiores uns 150 rapazes e raparigas! Que outra terra portuguesa poderá apresentar tamanho sucesso escolar? Infelizmente esse sucesso estará na base da actual "desertificação" da aldeia pois todos eles dali sairam e foram "dar vida a chãos estranhos". J. Andrade

    ResponderEliminar
  3. Tanta gente de que Trás-os-Montes se pode orgulhar !
    Tive vários colegas de Felgueiras no velho Colégio de Moncorvo e todos eles eram alunos excepcionais.

    Parabéns à escritora que eu desconhecia.

    Júlia Ribeiro

    ResponderEliminar
  4. Como é fácil perceber, houve um pequeno lapso ao escrever-se Idalina Pinto e m vez de Idalina Brito, do que pedimos desculpa. E já agora aproveito para informar que Idalina tem mais uma licenciatura em Sociologia, tirada em 1991, em Lisboa. E também houve lapso na designação de "Centro Distrital de Segurança Social de Bragança". Finalmenta devo informar que no próximo dia 9 de Junho, em Bragança, pelas 16H30, Idalina vai apresentar o seu primeiro livro de poesias, intitulado: - Derivações do Ser. J. Andrade

    ResponderEliminar
  5. Maria Idalina Brito1 de junho de 2012 às 23:41

    Obrigada, António Júlio, pelas tuas palavras generosas. Elas sim, revelam o amor que tens à nossa terra, o orgulho de a ela pertencer. Todos nós somos caminhantes desta terra. Felgueiras, Moncorvo, já não são o que eram há 40 ou 30 anos atrás. Tal como eu, dezenas de jovens partiram para outros locais, mais ou menos longínquos, em busca de novos horizontes e oportunidades de construção da sua vida. Porém, a emoção da saudade embrenha-se nas lembranças da infância feliz e livre que se viveu. Jamais se esquece a terra onde se nasceu e que se ama. Sinto isso relativamente a Felgueiras. A minha feliz infância foi aí vivida profundamente. Por isso, Felgueiras é simbolicamente para mim, essa imagem feliz do passado, onde, no seio familiar, aprendi os valores do trabalho, da honra e da solidariedade, construindo a pessoa que hoje sou, cidadã do mundo. Um abç Mª Idalina A. Brito

    ResponderEliminar