domingo, 10 de maio de 2015

Amêndoa é rainha em doces regionais, por Sara Alves

Dona Mariazinha e os seus doces
Em Freixo de Espada à Cinta há muitos anos qua a amêndoa é rainha. Quem visita esta terra por alturas de Fevereiro e Março delicia-se com a paisagem que lhe é apresentada ainda antes de chegar à pacata vila. Por esta altura as amendoeiras estão no seu esplendor de beleza, estão em flor. Mas chegados à vila, deixando a beleza da paisagem das amendoeiras em flor para trás, que muitas vezes lembra um manto rosa e branco, a amêndoa continua a reinar, e é na doçaria tradicional que ela ganha uma nova vida, um novo esplendor.
D. Mariazinha é doceira há mais de 50 anos, e encontrou na amêndoa o seu mote para fazer os seus doces, como a própria diz a sua “especialidade é bolos de amêndoa”. Começou como aprendiz da Dona Maria Olímpia, uma doceira exímia que procurava sempre a perfeição nos doces que fazia, e nunca mais largou a arte. Foi a própria D. Maria Olímpia e a Mãe de D. Mariazinha que lhe deram as receitas que ainda hoje cozinha, algumas delas alteradas com o passar dos anos, mas sempre para aprimorar a receita e torná-la mais deliciosa.
Em Freixo ninguém dispensa os doces da D. Mariazinha, desde as castanhinhas e os beijinhos de preta, aos CDS ou os arrepelados, todos eles marcam presença na mesa dos freixenistas por altura das festas.
Mas o que têm de especial estes doces? Pois bem segundo a doceira é o serem feitos com amor, com gosto, e essencialmente o serem feitos com produtos bons, produtos da terra, que muitos deles ela própria cultiva.
Dos doces tradicionais que confecciona os mais conhecidos são os arrepelados “uma tradição espanhola, em Espanha chamavam-se arrepiados, e aqui para ser diferente chamam-se arrepelados”, diz a doceira, que desvenda ainda um pouco do bolo, “levam amêndoa, o açúcar em ponto, e os ovos são simples de fazer”.
“Outro dos doces mais apreciados aqui são as cerejinhas e os beijinhos de preta, que antigamente levavam leite e eu alterei a receita. Agora levam vinho do Porto, assim conservam-se mais tempo, com o leite depois de um diz estavam azedos”, os beijinhos de preta as cerejinhas e as castanhas são pequenos doces que levam amêndoa, vinho do porto e chocolate, no caso dos beijinhos de preta, depois são amassados e polvilhados com açúcar, são uma verdadeira perdição para os amantes dos bolos com amêndoa.
Mas a historia mais caricata dos doces de amêndoa confeccionados pela D. Mariazinha são os CDS, um doce com chila e amêndoa, e que deve o nome a uma brincadeira do Dr. Pintado quando ofereceu os bolos ao Dr. Freitas do Amaral e assim os nomeou de CDS.

Os doces da D. Mariazinha fazem assim as delicias de  que não resistem  miúdos e graúdos a um bom doce de amêndoa, seja ele um CDS, um arrepelado, ou mesmo um beijinho de preta. E nada mais que isto seria de esperar. Pois com amor e arte os doces só podiam ser mesmo deliciosos. 

 Texto:Sara Alves
Fotos:Leonel Brito

1 comentário:

  1. São uma delícia os "arrepelados " os beijinhos de preta sem falar nos famosos C.D.SSS.! Parabéns D. Mariazinha e ande por cá muitos e longos anos para continuarmos a saborear não só os seus doces ,mas também ,o seu delicioso cabrito.
    Uma Freixinista

    ResponderEliminar