quinta-feira, 14 de maio de 2015

TORRE DE MONCORVO - EFEMÉRIDES (14/05)

14.05.1847- João Manuel Trigo toma posse do cargo de administrador do concelho, interinamente nomeado pelo brigadeiro comandante das operações militares (lutas da Patuleia) João António Rebelo. Recordo que se estava em situação de guerra civil, com o poder militar a dominar o País.
António Júlio Andrade

4 comentários:

  1. Bastante Curioso - cerca de seis meses após o desaire de Sá da Bandeira no "combate de Valpaços" que procurei descrever e ilustrar!
    LS

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente a investigação e a escrita da história regional tem andado desgarrada, pois que em cada município se olha apenas para o próprio umbigo. Outros apoios e bolsas... são apenas para quem sabe movimentar-se nos círculos políticos e governamentais. Talvez por isso mesmo está desaparecendo a consciência regional que em Trás-os-Montes, em outras eras, era bem forte. J. Andrade

    ResponderEliminar
  3. Patuleia,1 ou Guerra da Patuleia, é o nome dado à guerra civil entre Cartistas e Setembristas na sequência da Revolução da Maria da Fonte. Foi desencadeada em Portugal pela nomeação, na sequência do golpe palaciano de 6 de Outubro de 1846, conhecido pela Emboscada, de um governo claramente cartista presidido pelo marechal João Oliveira e Daun, Duque de Saldanha.

    A guerra civil teve uma duração de cerca de oito meses, opondo os cartistas (com o apoio da rainha D. Maria II) a uma coligação contra-natura que juntava setembristas a miguelistas. A guerra terminou com uma clara vitória cartista, materializada a 30 de Junho de 1847 pela assinatura da Convenção de Gramido, mas apenas após a intervenção de forças militares estrangeiras ao abrigo da Quádrupla Aliança.

    ResponderEliminar
  4. Patuleia,1 ou Guerra da Patuleia, é o nome dado à guerra civil entre Cartistas e Setembristas na sequência da Revolução da Maria da Fonte. Foi desencadeada em Portugal pela nomeação, na sequência do golpe palaciano de 6 de Outubro de 1846, conhecido pela Emboscada, de um governo claramente cartista presidido pelo marechal João Oliveira e Daun, Duque de Saldanha.

    A guerra civil teve uma duração de cerca de oito meses, opondo os cartistas (com o apoio da rainha D. Maria II) a uma coligação contra-natura que juntava setembristas a miguelistas. A guerra terminou com uma clara vitória cartista, materializada a 30 de Junho de 1847 pela assinatura da Convenção de Gramido, mas apenas após a intervenção de forças militares estrangeiras ao abrigo da Quádrupla Aliança.

    ResponderEliminar