sexta-feira, 15 de maio de 2015

Torre de Moncorvo - Parque eólico vai produzir energia em Moncorvo e Carrazeda

foto
Instalação de cerca de 40 aerogeradores, vão representar um investimento de 80 milhões de euros
O projecto está a ser desenvolvido pela empresa irlandesa Island Renewable Energy, e prevê a instalação de cerca de 30 aerogeradores na zona entre a Lousa, o Castedo e a Cabeça Boa, no concelho de Torre de Moncorvo, e de oito geradores no concelho de Carrazeda de Ansiães.
O investimento projectado ronda os 80 milhões de euros, para a criação de um parque eólico. O projecto aguarda a concessão da licença, que a empresa conta poder ver atribuída até ao final deste ano. O estudo de impacte ambiental já foi entregue e a empresa está a terminar o licenciamento nesta área. Quando esse processo for ultrapassado, seguir-se-á o momento de construção, que se deverá prolongar por um período de 10 meses, fase durante a qual se estima que sejam criados 30 a 40 postos de trabalhos directos, bem como outros indirectos. Segundo a empresa, todo o projecto deverá estar concluído até no final de 2016
Será um parque eólico com uma potência prevista de 50 megawatts, resultante da Fase C do concurso eólico lançado pelo governo entre 2005 e 2008. No entanto a empresa espera poder fazer um reforço de potência de forma a conseguir atingir uma produção na ordem dos 60 megawatts.
O presidente da Câmara Municipal de Torre de Moncorvo, Nuno Gonçalves, entende que é um projecto “muito bom, desde logo porque estão a finalizar as obras do Baixo Sabor e qualquer investimento que traga a possibilidade de criação de novos postos de trabalho é sempre muito bom para o concelho”.
O autarca salienta ainda a criação de uma fonte de rendimento extra, perante a possibilidade de arrendamento ou compra do terreno onde serão instaladas as torres eólicas. “Isso engloba uma série de famílias, algumas com idade avançada e têm parcas reformas. Vai ser um contributo social para essas famílias através dessa empresa”, referindo ainda que existirão outras contrapartidas para o município, como a melhoria de estradas ou acessos rurais.

Fonte: 
http://www.jornalnordeste.com/noticia.asp?idEdicao=684&id=21246&idSeccao=6365&Action=noticia#.VVWh2PlVjZE

1 comentário: