sábado, 12 de dezembro de 2015

Conselhos do Povo Transmontano em Vinhais

Caros Amigos:
(Abraço Raiano Espantalharte Varge 2015)      
            Muito embora sem estarmos completamente satisfeitos, os Conselhos do Povo Transmontano em Vinhais constituíram uma autêntica aula de     cidadania, facto que muito nos orgulha, mau grado os participantes rondassem apenas as três dezenas.
            Foi uma sessão viva, dura, intensíssima, mas sem que jamais o debate descesse de nível, discutindo-se com seriedade os problemas das áreas protegidas na sua relação com as populações, num respeito total pelas posições dos diferentes intervenientes.
            Estiveram representantes do Parque Natural de Montesinho, do ZASNET (Reserva da Biosfera Meseta Ibérica), do CORANE (Agrupamento de Municípios da Terra Fria), de autarquias, especialistas ambientais de Trás-os-Montes, de Galiza e de Castilla León, dirigentes associativos e população em geral.
            Ao observador mais distanciado dos problemas, fica a impressão que existem razões de um e de outro lado, o que nos remete para a necessidade de prosseguir com estas jornadas, pois trata-se de um diálogo que é necessário manter e aprofundar.
            Dos factos trazidos ao debate e sobre os quais vale a pena refletir, encontram-se os seguintes: dos doze mil moradores que existiam aquando da criação do Parque Natural de Montesinho restam atualmente seis mil; dos doze projetos de criação de empresas apresentados na Câmara de Vinhais, somente dois mereceram a aprovação por parte do Parque; e ainda as queixas reiteradas pelo facto dos decisores pela gestão dos Parques não estarem na região, mas sim nos grandes centros urbanos.
            Com certeza que as causas do despovoamento da região são várias e há que identificá-las para se poderem solucionar, mas como alguém sugeriu, será que a situação seria melhor sem a criação do Parque Natural de Montesinho há 36 anos? São questões como estas que a todos nos interpelam e sobre as quais urge refletir.
            A Câmara Municipal de Vinhais recebeu a iniciativa do DART de braços abertos, não negando apoios e esforços de autarcas e funcionários, e a mostra do Espantalharte prossegue no átrio do Centro Cultural Solar dos Condes em Vinhais, com os espantalhos prontos a esconjurar as pragas que atormentam as populações de Trás-os-Montes e Alto Douro no início deste século XXI, de acordo com a criatividade dos concorrentes. Aos responsáveis autárquicos de Vinhais na pessoa do seu Presidente, Dr. Américo Pereira, aqui fica o nosso Bem Haja.
            Desejamos Boas Festas a todos cheias de transmontaneidade.
            Saudações transmontano-alto-durienses com Força!
  (Francisco Manuel R. Alves)

            Contatos: Tel. 273919003. Móvel: 969004143
            E-mail: alvezfrancisco@gmail.com
            Blogue: https://sites.google.com/site/movimentocivicodart/contact-us

Sem comentários:

Enviar um comentário