quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Uma estorinha de Natal do Camané,por Júlia Ribeiro

Ouçamos o Camané:
No ano de 2009 o Grupo de Teatro “Alma de Ferro” apresentou uma peça de Natal no Castedo . Eu, como Pai Natal, estava incumbido de distribuir as prendas aos pequenos espectadores. A Presidente da Junta de Freguesia ia dizendo os nomes dos miúdos e estes, todos contentes, lá iam a ter com o Pai Natal receber a sua prenda. Claro que tinha de haver uma conversinha com cada um dos raparigos. O primeiro foi o Abel.- Então, Abel, portaste-te bem ? E o Abel respondeu: - Eu portei-me muito bem. Até fiz os recados à minha avó. - Sim, senhor. Vais levar uma prenda muito bonita.
- Olá, Ana , e tu ? Também te portaste bem? - Portei, sim, senhor. Fiz sempre os trabalhos da escola. - Linda menina. Pega lá a tua prenda, que bem a mereces.
- Então, António. Diz-me cá, portaste-te sempre bem? -Hum... sempre, sempre não. Às vezes não estudava a lição. - Ah, malandreco... mas vais portar-te muito bem de agora em diante, não vais? - Vou. – Prometes ? - Prometo. - Vá, leva lá a tua prenda.
E depois veio o Carlos e veio a Catarina e a Joana , vieram o José, o Luis, as Marias e assim por diante, por ordem alfabética. Mas havia um miúdo que estava em pulgas no meio da assistência, mortinho por ir buscar a prenda. A mãe já lhe tinha ralhado várias vezes: “Está calado, Rui”. Qual quê? O garoto esbracejava e a mãe quase o não segurava: “Está quieto, Rui”. Bom, lá chegou a vez do Rui.
(E o Camané, na sua vestimenta e no seu papel de Pai Natal, estava com intenção de lhe dar uma liçãozinha de boas maneiras).
- Então, Rui, como é que tu te portaste? O Rui gritou bem alto:- QUERO A MINHA PRENDA ! Eu pensei : “Neste momento sou o Pai Natal” e enchi-me de paciência. - Certo. Eu vou dar-te a tua prenda, mas tu portaste-te muito mal. Para o ano, o Pai Natal vai pensar e se não prometeres que te portas bem, não te dará prenda nenhuma.
O garoto começou num choro de boca escancarada e gritou para todos os que estavam no salão:
- Não quero a prenda do Pai Natal, não quero prendas de ninguém. E fugiu porta fora.

(Imaginem a cara do Camané, Pai Natal bonacheirão, no meio daquela cena em que toda a gente estava com vontade de dar um açoite ao miúdo - e bem mererido, digo eu que não estive lá, mas estou a escrever a estória .Coitado do nosso Camané, completamente desasado, sem saber o que fazer, optou por pedir desculpas.)
Mas a estória não termina aqui.
- No ano seguinte (Natal de 2010) , o “Alma de Ferro” levou à cena e às aldeias a peça “As Rainhas Magas”. Castedo também estava no roteiro. A mim coube-me o papel de Rei Baltasar. Estava eu a acabar de compor as pregas do manto real, quando senti que alguém me puxava a dita vestimenta. Voltei-me e ali estava o Rui. Mais alto, mais assisado : 6 anos. E, de olhos brilhantes, disse:
- Pai Natal, este ano portei-me melhor do que no ano passado. Pergunte à minha mãe. - Olá, campeão. Venham daí cinco. Depois abracei o garoto e disse-lhe ao ouvido : - -Já sei que te portaste bem. Por isso é que eu aqui estou outra vez. - -Então agora somos amigos? - -Claro que sim. Grandes amigos.
Este ano o “Alma de Ferro” volta a Castedo pelo Natal. Sei que terei lá o meu amigo Rui à minha espera. E sei que o abraço será apertado.

Camané contou; Júlia Ribeiro escreveu
Leiria, 19 de Novº, 2011

21 comentários:

  1. Ja alguem aqui disse que Camané e Julia é uma bela "parceiria" . Eu tambem acho que sim.

    Uma Leitora

    ResponderEliminar
  2. Sou Rui mas não do Castedo e tenho cinco vezes seis. Em garoto também tinha ataques de parveira. Depois foram passando. Os ataques. A parveira ainda por aqui á que chega.
    Gostei da estória. Venham mais.

    ResponderEliminar
  3. Eu é que não me importava nada de continuar a ler, estes mimos com que a Julinha nos vai mimoseando. Parabéns! Já fico à espera da próxima.
    Um beijinho muito amigo,
    A.A.

    ResponderEliminar
  4. Que bonita história esta, o Natal devia ser sempre assim parabens ao grupo de teatro "Alma de Ferro", gosto muito desta estorinhas

    ResponderEliminar
  5. Já sabia que o Camané é um grande actor e afinal tambem é um grande Pai Natal. Bonita estória e muito bem contada. Parabens para o contador e para a escritora.

    Jaime Correia

    ResponderEliminar
  6. Oi, Julia

    Mais uma estorinha linda ! Parabéns a esse moço que deve ser, tal como tu, uma pessoa excepcional .

    Abraço
    Laura

    ResponderEliminar
  7. Gostei da parte da estorinha em que a Dra Júlia se mete na acção. Não sei se é inovador, mas tem piada.

    Vítor Santos

    ResponderEliminar
  8. Olá, Júlia:

    Com o teu jeito para contar histórias, vou mandar-te uma cena do caneco passada connosco e com o Whitcomb. Tem muita graça e farás dela o que quiseres.

    Um abraço do velho colega
    João Bernardo Correia

    ResponderEliminar
  9. Que linda estória esta, um elemento de teatro "Alma de Ferro" já me tinha contado esta passagem por terras do Castedo e o que disse o Joãozinho (na historia da júlia aparece com o nome de Rui) no ano de 2010 quando este grupo levou à cena a peça de teatro "As Rainhas Mágicas", que deixou o grupo bastante sensibilizado com a atitude deste pequeno mas grande rapaz, está de parabéns o grupo de teatro "Alma de Ferro" pela dedicação, empenho e esforço por levar as peças a estas aldeias, tenho que me render e apelar a este grupo fabuloso que continuem, mesmo contra ventos e marés, estão a fazer um trabalho que merece ser realçado e sendo assim apoiado, o meu/nosso muito obrigado, há Dr.ª Júlia Ribeiro por esta magnifica estória, ao meu grande amigo Camané por tê-la contado e ao menino Joãozinho pois, se não fosse ele não tínhamos a mais bela/linda história de Natal que li ultimamente. Obrigado aos quatro e ao Lelo por me proporcionar momentos belos neste, não menos blog
    Obrigado
    Elizabet Almeida

    ResponderEliminar
  10. Se não fosse a birra do Rui,não teríamos agora o prazer de ler esta estorinha tão divertida.
    Um beijinho ao "herói", um louvor à bonacheirice do "Pai Natal"e um bem-haja à nossa inspirada contadora.

    Uma moncorvense

    ResponderEliminar
  11. Olá, Amigos, Blogueiros, Comentadorse etc...

    É muito agradável ler os vossos comentários.
    Não acham que o Camané tem de aparecer por aqui deixar um abraço a tantos amigos ? Até parece que nem existe e que eu estou para aqui a inventar estórias.
    Grande Grupo "Alma de Ferro" , digam lá: o Camané existe? Então digam-lhe que acorde e escreva aqui umas palavras.
    Para o "Alma de Ferro" vai o meu abraço.
    Sr.Vítor Santos: Não, não é inovador, mas achei engraçado que tivesse reparado.

    Abraços
    Júlia

    ResponderEliminar
  12. Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples facto de terem cruzado o nosso caminho. Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras apenas vemos entre um passo e outro. A todas elas chamamos de amigo. Há muitos tipos de amigos. Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles. Os primeiros que nascem do broto é o amigo pai e a amiga mãe. Mostram o que é ter vida.

    Depois vem o amigo irmão, o Luis e o Zé com quem dividimos o nosso espaço para que ele floresça como nós. Passamos a conhecer toda a família de folhas, a qual respeitamos e desejamos o bem. O destino ainda nos apresenta outros amigos, os quais não sabíamos que iam cruzar o nosso caminho. Muitos desse são designados amigos do peito, do coração. São sinceros, são verdadeiros. Sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz...

    Mas também há aqueles amigos por um tempo, talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora. 
Esses costumam colocar muitos sorrisos na face, durante o tempo que estamos por perto. 

    Falando em perto, não podemos nos esquecer dos amigos distantes, que ficam nas pontas dos galhos mas que quando o vento sopra, aparecem novamente entre uma folha e outra. 

    O tempo passa, o verão se vai, o outono se aproxima, e perdemos algumas de nossas folhas. Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações. O que nos deixa mais felizes é quando as folhas que caíram continuam por perto, continuam alimentando as nossas raízes com alegria. Lembranças de momentos maravilhosos enquanto cruzavam o nosso caminho.
    Desejo aos amigos deste blog, aos elementos do grupo de teatro “Alma de Ferro á Drª Julia Ribeiro, ao Lelo Brito ao Meu novo amigo Joaosinho que conheci no Castedo, a todos paz, amor, saúde, sucesso, prosperidade... Hoje e sempre...

    Simplesmente porque cada pessoa que passa em nossa vida é única. Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós. Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada. Esta é a maior responsabilidade de nossa vida

    Obrigado
    beijinhos e abraços
    Camane

    ResponderEliminar
  13. Olá, Camané !

    O texto do Camané vale um poema!! Dois poemas !!
    A metáfora da árvore/a amizade e das folhas/os amigos está um espanto !
    Para quem diz que não sabe escrever, temos aqui a prova de que sabe e muito bem.
    Tem de ser o nosso Amigo Camané a contar as suas estórias, não achais?

    Camané: obrigada por ter querido partilhar comigo as suas belas estórias e, por isso, aqui lhe deixo um grande abraço de amizade.
    Claro que também deixo outro ao Lelo.
    Ao grupo de teatro "ALMA DE FERRO" envio um abração e desejo muito êxito e coragem para continuar um trabalho cultural tão importante, que brota do vosso coração, vai dar alegria a crianças e idosos e é, por isso, de uma total generosidade. Força!

    Júlia

    ResponderEliminar
  14. Este gajo quando quer, alto lá com ele.
    Temos aqui um actor que só visto e agora tambem um escritor com talento que dá pra uma duzia.

    Abraços dos amigos todos. Eh, pá, não assinamos por que somos muitos.

    ResponderEliminar
  15. Isto afinal é uma cadeia de AMIZADE fantástica.
    Os contos são uma delícia e não sei que mais há para dizer.

    Maria do Carmo

    ResponderEliminar
  16. Eu repito o que disse a Maria ao Carmo.

    Maria Augusta

    ResponderEliminar
  17. Estou que nem posso, este blog é um espanto vale a pena passar por aqui, as estórias contadas, os comentários, a amizade, que mais há a dizer sobre isto, o texto do Camané é excelente, um hino á amizade e a estória de Natal escrita pelaa Julia Ribeiro é uma maravilha, estão todos de parabens, continuem
    abraços

    ResponderEliminar
  18. Boa noite,meus amigos!
    Acabei de ler um texto fantástico escrito pela nossa querida Julinha , mas concordo com ela.porque o nosso amigo Camané que , infelizmente não devo conhecer(...),tem aqui, de facto,um belíssimo texto!Um hino à amizade,que hoje é rara.Gostei muitíssimo,desejando aos autores destas maravilhas um Santo e Feliz Natal e, claro,ao nosso querido amigo Sr. Lelo,que nos proporciona tão belos momentos.Irene Garcia

    ResponderEliminar
  19. PARA O FABULOSO GRUPO "ALMA DE FERRO" VÃO OS MEUS VOTOS DE FESTAS FELIZES, COM SAÚDE, PAZ, ALEGRIA E AMIZADE AO LONGO DESTA QUADRA NATALÍCIA , AO LONGO DE TODO O 2014 E AO LONGO DA VIDA INTEIRA !!

    UM ABRAÇO GRANDE COMO O MUNDO
    Júlia Ribeiro

    ResponderEliminar
  20. Respostas
    1. NÃO FOI REMOVIDO COMENTÁRIO NENHUM . EU É QUE REPETI O ANTERIOR E RETIREI-O. PEÇO DESCULPA PELA MINHA NABICE. PODIA TER DEIXADO REPETIDO, PORQUE O "ALMA DE FERRO" MERECE TODOS OS ELOGIOS.

      ABRAÇOS

      JÚLIA RIBEIRO


      Eliminar