quarta-feira, 6 de maio de 2015

Dois observatórios de avifana integram projeto de Moncorvo para serra do Reboredo

Um programa de aproveitamento turístico e florestal da serra do Reboredo (Torre de Moncorvo), a cofinanciar por fundos comunitários, prevê a instalação de dois observatórios da avifauna da zona entre os rios Douro e Sabor, disse hoje fonte autárquica.
A Câmara de Torre de Moncorvo e o Programa Operacional Regional do Norte assinaram já o contrato de financiamento para aproveitamento turístico e florestal daquela serra, no valor de mais de 180 mil euros, sendo que o projeto é comparticipado em 85% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).
Em declarações à agência Lusa, o autarca de Torre de Moncorvo, Nuno Gonçalves, disse que o projeto “vai ajudar a promover uma maior diversificação de tipos e formas de turismo que respeitam a natureza (…) e favoreçam a fixação de pessoas e o desenvolvimento harmonioso da região".
A candidatura engloba três ações, a implementação e realização de dois percursos pedestres circulares, do Corço e do Lobo, a divulgação e promoção do projeto através de novas tecnologias e a criação de faixas de gestão de combustível.
Segundo o autarca, uma das primeiras fases do projeto passa pela valorização da mata do Reboredo, através de iniciativas de gestão ativa e que p assam por setores como a valorização, proteção e salvaguarda do património natural.
A criação de percursos pedestres, com a respetiva sinalética e painéis informativos interpretativos será uma das ações a concretizar.
Quanto à instalação dos dois observatórios de aves, a iniciativa foi definida porque a observação de aves “é uma corrente turística que cada vez mais em voga neste tipo de projetos, principalmente para turista ingleses ", apontou Nuno Gonçalves.
As novas tecnologias também serão aproveitadas com aplicações sobre a mata do Reboredo em "smartphones" ou outros aparelhos semelhantes de foram a proporcionar uma melhor interpretação do ecossistema por parte dos turistas.
Segundo os especialistas, o maior jazigo de ferro da Europa está na Serra do Reboredo, que está revestida por um manto vegetal de espécies variadas e manchas de pinheiros, medronheiros, cedros, castanheiros, sobreiros e carvalhos.
O retalho de carvalhal primitivo é referido pelos ambientalistas como a maior mancha de carvalhos brancos da Europa e está classificada com Reserva Ecológica Nacional.

Fonte: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=771686

Sem comentários:

Enviar um comentário