terça-feira, 29 de setembro de 2015

Freixo de Espada à Cinta - Abertura do Ano Pastoral da Diocese Bragança -Miranda

No dia 26 de Setembro teve lugar no Auditório Municipal de Freixo de Espada à Cinta a Abertura do Ano Pastoral da Diocese de Bragança-Miranda com a presença de D. José Cordeiro, Bispo da Diocese que durante uma semana realizou, nas suas palavras, uma “peregrinação” pelo Concelho de Freixo de Espada à Cinta, visitando as várias aldeias e instituições da região.  

Durante a manhã a Abertura do Ano Pastoral, este ano dedicado à Santidade, iniciou-se com um cântico de um Salmo, e seguiu-se a intervenção de D. José Cordeiro que referiu que “Freixo de Espada à Cinta foi a localidade escolhida para este evento por ser uma terra de Missionários, de onde saíram homens e mulheres para muitas partes do mundo e por isso é uma terra de Missão”.

Seguiu-se a intervenção da irmã Ângela Coelho, postuladora da causa de canonização dos pastorinhos Beatos Jacinta e Francisco Marto com o tema “A Espiritualidade do Santo” que essencialmente se centrou nos pressupostos do que é ser Santo e do que verdadeiramente importa para que tal facto aconteça na vida de cada um dos fiéis.

A apresentação do Plano Pastoral da Diocese de Bragança-Miranda ficou a cargo do Padre José Bento Soares que referiu que o projeto de 5 anos, de 2012 a 2017, tem como obetivos “repartir Cristo nos caminhos da missão (…) pretendendo que a Igreja deixe transparecer o Evangelho da Esperança” bem como que “cada um assuma a sua vocação batismal”.


Durante a tarde a moderação das conferências ficou a cargo da Dra. Fátima Pimparel que apresentou os intervenientes que abordaram temas relacionados com a Igreja Universal.

A Engenheira Lucília Carpinteiro abordou as temáticas relacionadas com o ambiente referindo na sua intervenção que “ a proteção da Natureza é universal e contemplar a Natureza é amar a Criação” e alertou que “todos nós não temos atuado de forma digna perante a Natureza” trazendo à luz a problemática das questões ambientais como um tema de extrema importância.

A segunda temática “Inquietudes para o Sínodo dos Bispos sobre a Família” foi abordada pelo Padre Sobrinho Alves que falou sobretudo sobre os pressupostos do matrimónio e da sua nulidade.

Seguiu-se o visionamento de um pequeno vídeo sobre a catequese familiar e a intervenção da Irmã Emília que falou sobre as Jornadas Mundiais da Juventude que no ano de 2016 se realizarão em Cracóvia, na Polónia, e que apresentou toda a informação acerca do programa e das inscrições para os jovens que queiram participar no evento.  

“A temática da Misericórdia na comunicação social” foi a reflexão que coube a António Rodrigues, chefe de Redação do “Mensageiro de Bragança”, jornal semanário do Distrito de Bragança. O jornalista fez um paralelismo dizendo que geralmente os factos que são noticiáveis são aqueles que são exceção então se as notícias de “misericórdia” muitas vezes não estão presentes na comunicação social pode ser um facto positivo porque significa que esses atos continuam a ser a regra. Assim, António Rodrigues concluiu que “se os atos de misericórdia começarem a aparecer nas notícias poderá significar que começaram a ser exceção e isso devia preocupar-nos a todos”. 

Antes do encerramento houve tempo ainda para a intervenção do Padre Farias membro da ANIMAG, uma organização de missionários que se dedica à animação missionária em Portugal. Começou por recordar a importância do ambiente missionário referindo que o Bispo D. José Cordeiro veio inclusive deste ambiente onde começou muito novo. Recordou também a importância dos missionários nas palavras do Papa Francisco quando Este referiu que “a Missão é uma paixão por Jesus Cristo e ao mesmo tempo uma paixão pelas pessoas”.

As últimas palavras pertenceram a Maria do Céu Quintas, Presidente da Câmara de Freixo de Espada à Cinta, sobre o tema “O Mundo Secular Nordestino! Que exigências coloca à Igreja Diocesana”. A Presidente centrou-se na importância de Freixo como Terra de Missionários na divulgação da nossa língua pelo Oriente e recordou Frei Bartolomeu quando proferiu num dos seus discursos “que a Igreja precisa mais de reformas do que dogmas”. Maria do Céu Quintas explicou ainda que a Igreja precisa atualmente de “estabelecer um harmonioso entendimento entre a essência do que é e as exigências do momento contemporâneo” e terminou lançando como que um repto: “São Francisco de Assis não se tornou Santo porque sonhou que a Igreja desabava, mas sim porque tudo fez para que a Igreja não se desmoronasse”. 

A Abertura do Ano Pastoral da Diocese Bragança-Miranda terminou com a Eucaristia na Igreja Matriz de Freixo de Espada à Cinta.  

Gabinete de Comunicação da CM de Freixo de Espada à Cinta, 29 de Setembro de 2015
Joana Vargas 



Sem comentários:

Enviar um comentário