terça-feira, 22 de março de 2016

Confraria Enófilos e Gastrónomos de Trás- os- Montes - Feira Medieval em Torre de Moncorvo



História

A primeira Feira Medieval aconteceu em 2011 pela mão do Agrupamento de

Escolas de Torre de Moncorvo com o apoio do Município de Torre de

Moncorvo. Destinada apenas aos alunos do agrupamento realizou-se no dia 8

de Abril. Contou com um cortejo real, representações teatrais, danças e lutas,

promovidas pelo Agrupamento de Escolas, uma Ceia Medieval e a venda de

produtos no Largo General Claudino.

Inicialmente pensada para se realizar de dois em dois anos, a Feira Medieval

volta a acontecer a 15 de Março de 2013, já com o envolvimento de outras

entidades e com novas atividades como o assalto ao castelo, torneios a cavalo,

luta de guerreiros e falcoaria.

Em 2014, a Feira Medieval passa a ser da responsabilidade do Município, que

considera que a sua realização deve ser anual e alargada para três dias.

Muitas foram as novidades introduzidas, além da venda de produtos da terra

junto à Igreja Matriz passa também a haver artesanato na Praça Francisco

Meireles. Instalam-se as tabernas no Largo Balbino Rego e aposta-se na

animação no decorrer da feira, destacando-se uma sessão de vídeo mapping

na Igreja Matriz.


A inauguração contou com a presença do então Secretário de Estado Adjunto e

dos Assuntos Parlamentares, Dr. Pedro Lomba.

Em 2015, a Feira Medieval veio afirmar-se no panorama das feiras medievais

do País, profissionalizando-se. Com o tema “Visita Régia de D. Dinis a Terras

Transmontanas” faz-se toda a recriação desta visita com cortejos de chegada,

de despedida, casamento medieval, julgamentos, conceções régias aos

moradores de Moncorvo, audiência geral dos povos e justas e torneios.

Alargou-se a o espaço onde decorre a iniciativa, tendo sido instaladas, no

Largo do Sagrado Coração de Jesus, as tabernas, no Largo do Castelo um

acampamento de damas d’el rei e oficinas dos velhos ofícios, no Largo General

Claudino o parque infantil e os estábulos e na Praça Francisco Meireles e

Largo General Claudino os artesãos e os mercadores.

Esta tem vindo a afirmar-se progressivamente, contando na edição de 2015

com cerca de mil figurantes trajados a rigor e cerca de 25 mil visitantes.

Feira Medieval de Torre de Moncorvo 2016

Em 2016, a Feira Medieval decorre dias 8, 9 e 10 de Abril envolvendo todo o

centro Histórico da vila de Moncorvo.

A figura central é o Rei D. Dinis, sendo que toda feira se desenvolverá à volta

do tema “D. Dinis, Poeta e Trovador”. As várias teatralizações serão sobre as

cantigas de amigo, amor e escárnio e maldizer escritas pelo monarca.

Nesta edição haverá nove espaços de animação entre eles o Largo do Sagrado

Coração de Jesus, Largo do Castelo, Praça Francisco Meireles, Porta da

Traição, Escadas do Baldoeiro, Largo General Claudino, Largo Balbino Rego,

Jardim Dr. Horácio de Sousa e Largo da Feira. Aqui decorrem as principais

atividades como o Mercado Medieval com artesãos, místicos, artífices e

tabernas, leitura da carta de atribuição de foral a Torre de Moncorvo, cortejo do

Rei e sua Corte, assalto ao castelo, pelourinho, cantigas e trovas d’El Rei,

concessões régias aos moradores de Moncorvo, treino dos cavaleiros,

audiência geral dos povos, celebração de esponsais de D. Dinis com D. Isabel

de Aragão, pracear das aves, oficinas do velho ofício, exposição de máquinas

de tortura medievais, passeios de cavalgaduras, parque infantil medieval,

espetáculo equestre Cavaleiros d’El Rei, jogos medievais, acampamento

mouro, acampamento de S. Jorge e cortejo de despedida de D. Dinis.

Não faltará animação de rua com mendigos, ciganas, magos, bobos da corte,

malabaristas e cuspidores de fogo e músicas e danças Decorrerão também

rixas entre grupos rivais, haverá saltimbancos e menestréis, trovas e folguedos

e demonstração de armas que certamente irão agradar à população em geral e

a quem nos visita.

Distingue-se das demais existentes no país devido à grande envolvência da

população local, quer seja de associações ou instituições, sendo grande parte

dos figurantes pessoas do concelho.

D. Dinis

A figura central desta feira Medieval é D. Dinis, filho de Afonso III e de D.

Beatriz de Castela aclamado rei, em Lisboa em 1279, para iniciar um longo

reinado de 46 anos.

Com as fronteiras definidas, D. Dinis deu continuidade a medidas importantes

para afirmação da autoridade do rei, com a construção de castelos, o incentivo

ao povoamento e à exploração económica de algumas regiões, tendo sempre

durante o seu reinado uma atenção especial para com o concelho de Torre de

Moncorvo.

A cultura foi um dos seus interesses pessoais. D. Dinis não só apreciava

literatura, como foi, ele próprio, um poeta notabilíssimo e um dos maiores e

mais fecundos trovadores do seu tempo. Aos nossos dias chegaram 137 textos

da sua autoria, distribuídas por todos os géneros (cantigas de Amor, cantigas

de Amigo e cantigas de Escárnio e Maldizer).

Durante o seu reinado, Lisboa foi, pois, um dos centros europeus de cultura. A

primeira Universidade em Portugal, então Estudo Geral, foi fundada pelo seu

documento Scientiae thesaurus mirabilis, em 1290, em Lisboa. Aí se ensinava

as Artes, o Direito Civil, o Direito Canónico e a Medicina. Esta universidade foi

transferida entre Lisboa e Coimbra várias vezes, estando instalada

definitivamente em Coimbra desde 1537. Mandou traduzir importantes obras,

tendo sido a sua Corte um dos maiores centros literários da Península Ibérica.

Desta forma o reino ganhou solidez e prestígio.

Sem comentários:

Enviar um comentário