domingo, 27 de março de 2016

Tempos de Coimbra - As minhas amêndoas

Em 1983 produzi e editei uma antologia em discos de vinil “Tempos de Coimbra”, constituída por seis LP’s e um livro,  de que se publicaram 2000 exemplares. Com o tempo transformou-se  numa obra de culto visual e auditivo.
Leonel Brito


“A antologia Tempo(s) de Coimbra traduz em grande parte o trabalho de recriação e divulgação apresentado pelo Grupo de Guitarras e Cantares de Coimbra  no verão de 1983 na Rádio e Televisão Portuguesa (RTP), numa série intitulada Tempo de Coimbra, realização de Dórdio Guimarães e direcção de produção de Leonel Brito.”




Um link: (http://www.cdgo.com/Detalhes/grupo-de-guitarras-e-cantares-de-coimbra-tempos-de-coimbra/2574678
Grupo de Guitarras e Cantares de Coimbra  era constituída pelos instrumentistas António Brojo (Guitarra de Coimbra), António Portugal (Guitarra de Coimbra), Aurélio Reis (Viola), Luís Filipe (Viola), Rui Pato (Viola) e pelos cantores Alfredo Correia (1.º tenor), Fernando Machado Soares (1º tenor), Fernando Rolim (1.º tenor), José Mesquita (2.º tenor), Luís Marinho (2.º tenor), António Bernardino (barítono) e Luiz Goes (barítono). A proposta de audição sugere uma convidativa viagem pela Canção de Coimbra, linearmente orientada, que começa nos alvores do século XX e termina nos inícios da década de 1980. O devir histórico é percebido a partir de um olhar coimbrocêntrico como uma sucessão de contributos recebidos e produzidos por diversas gerações dispostas na espinha linear do tempo. Nos anos que se seguem a 1984 e à edição desta antologia Tempo(s) de Coimbra não são conhecidos propriamente projectos de abordagem da Canção de Coimbra disponíveis em suportes fonográficos e/ou multimédia que constituíam uma alternativa consistente ao legado do Grupo de Guitarras e Cantares de Coimbra.Aos que revisitam a antologia Tempo(s) de Coimbra, votos de aprazível reaudição. Aos que a ouvem pela primeira vez fica o convite à descoberta de um género artístico português ainda pouco conhecido e insuficientemente estudado que vale a pena visitar.

















1 comentário:

  1. Ana Diogo :Belíssimo, caro Lelo Demoncorvo. Mt obg e boa Páscoa. Um abraço.

    ResponderEliminar