quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Restaurante português em Madrid recebe prémio de cozinha internacional

Por Luís J. Santos
26.02.2014
O Infante foi distinguido nos Prémios Gastronómicos Metrópoli do jornal "El Mundo"
Inaugurada em Março de 2013, a Pulperia O Infante, que tem por mote "especialistas em polvo à portuguesa", é "filha" de uma linhagem de restauração lusa aberta em Madrid por José Luís Alves e Maria da Graça Eira, portugueses de origens transmontanas, com mais de três décadas de Espanha.
"Obrigado, é uma honra servi-los!", agradeciam os proprietários no Facebookoficial do restaurante após saberem que tinham vencido na categoria de “restaurante de cozinha estrangeira” dos XI Prémios Gastronómicos do Metrópoli, suplemento cultural do jornal espanhol "El Mundo" que tem na gastronomia uma das suas especialidades. O Infante venceu o prémio ex-aequo com o StreetXO (uma versão "caseira" de luxo da "comida de rua" por David Muñoz, chef três estrelas Michelin do DiverXO), localizado no El Corte Inglès da praça Callao.
"Não satisfeitos em serem os reis do bacalhau", “os portugueses”, escrevem no suplemento, "também estão decididos a serem os reis do polvo". Uma coroa que, refira-se, por Espanha é detida tradicionalmente pela Galiza.N' O Infante (que em 2010 abriu como casa de fados, a primeira de Madrid), destaca o Metrópoli, há umas duas dezenas de boas formas de saborear o polvo - de assado a na cataplana, à transmontana ou mesmo à Brás, onde substitui o bacalhau.
Localizada no bairro de Mirasierra, a casa do polvo fica paredes-meias com um muito mais célebre restaurante do casal José Luís e Maria da Graça, o Trás-os-Montes, aberto desde 2002 e que, além de várias distinções (incluindo do Turismo de Portugal ou noutras edições destes prémios do El Mundo), orgulha-se de ter como “cliente assíduo” o rei Juan Carlos. Noutro bairro vizinho, Montecarmelo, o casal abriu outra casa sob mote de Trás-os-Montes, desta feita baptizada de O Transmontano. Em ambas, a grande “estrela” é o bacalhau (e não só: começaram agora a servir o Cozido à Portuguesa).

Mas a história destes dois portugueses empenhados em levar a comida portuguesa aos madrilenos é mais longa: o seu primeiro restaurante de sabor luso, Don Sol, abriu na capital espanhola em 1993, tendo entretanto fechado.A agora premiada casa do polvo O Infante fica na Senda del Infante nº 28, sendo que o seu nome aproveita o nome da rua e homenageia em simultâneo o Infante Dom Henrique, que dá a "cara" pela "pulpería".Na casa, por exemplo, uma degustação de polvo para quatro fica por 30 euros por pessoa e inclui a "estrela" nas mais variadas formas: vinagrete, mexido com batatas palha e ovos, à galega, em folhado e na brasa (também inclui vinho verde e, de sobremesa, outra portuguesíssima "estrela", o pastel de nata). Ficando colado ao Trás-os-Montes, também se podem encomendar na "pulpería" os pratos de cozinha portuguesa que dão a fama à casa vizinha.Nos Prémios Gastronómicos Metrópoli - votados pelos especialistas Fernando Point, Joan Merlot, Rocío Navarro e Albert Solano - foram ainda premiadas diversas casas: entre outros, Sacha (restaurante do ano), Triciclo (restaurante revelação), Villoldo (melhor na cozinha tradicional) ou a Sala de Despiece(bar/enoteca)
Fonte: http://fugas.publico.pt/RestaurantesEBares/331317_restaurante-portugues-em-madrid-recebe-premio-de-cozinha-internacional?pagina=-1

Sem comentários:

Enviar um comentário