quarta-feira, 7 de outubro de 2015

UTAD - ModelVitiDouro vai prever parâmetros de produção de vinho no Douro

Uma equipa multidisciplinar do Centro de Investigação e de Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, vai desenvolver o ModelVitiDouro, uma plataforma na internet que permitirá a previsão atempada dos parâmetros de produção vitícola na Região Demarcada do Douro (RDD), juntamente com as adegas cooperativas de Mesão Frio (Baixo Corgo), Favaios (Cima Corgo) e Freixo de Espada à Cinta (Douro Superior).

“Pretendemos desenvolver um modelo que permita prever com alguma antecedência os vários estados de desenvolvimento fenológico da videira, como a data de floração, do pintor, de maturação ou até, eventualmente, do abrolhamento, e também indicadores de produção
”, explica o coordenador do projeto e investigador do CITAB, João Santos.

O ModelVitiDouro servirá para a inserção de dados de campo e de algumas informações meteorológicas, recolhidas nas estações instaladas nas três adegas envolvidas, cuja localização representa as três principais zonas climáticas da RDD.


“Irá auxiliar as adegas na planificação das atividades ao longo do ano e completar a informação da evolução da vinha que os responsáveis vão tendo em tempo real, com um impacto positivo a nível económico. Isto porque os ganhos de eficiência repercutir-se-ão em poupanças efetivas e num aumento da competitividade”, frisa João Santos.

O responsável da equipa multidisciplinar do CITAB refere que quando “se faz a observação da videira ou das uvas” nas adegas, muitas vezes, surge a necessidade de “complementar essa informação com dados científicos”, servindo esta “plataforma de base científica” para confirmar a informação empírica que os viticultores, os engenheiros agrícolas e os enólogos vão tendo no terreno.

“O ModelVitiDouro vai permitir corroborar se aquilo que está a ser observado era expectável, tendo em conta as condições climáticas anteriores, e projetar também o que poderá acontecer no futuro próximo”, sinteza o investigador.

O modelo estatístico-dinâmico vai integrar dados meteorológicos, imagens de satélite e registos de pólen da rede do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto.

A plataforma online vai ser desenvolvida por uma equipa multidisciplinar do CITAB até 2017, com especialistas em clima, solos, fisiologia vegetal, enologia e agronomia, o que garante que todos os aspetos do desenvolvimento da videira serão devidamente acautelados.

O ModelVitiDouro é promovido pela Adega Cooperativa de Favaios e financiado pelo ProDer, num total de 140 mil euros. É o primeiro projeto do género em Portugal, que aposta numa aplicação prática da ciência, em termos de gestão das adegas, e privilegia a ligação de parceria entre o CITAB e o setor privado.


Nota do Gabinete de Comunicação da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Sem comentários:

Enviar um comentário