terça-feira, 13 de outubro de 2015

NORDESTE TRANSMONTANO - EFEMÉRIDES (13-14/10)

Freixo de Numão (J.Pereira)
13.10.1783 – Alvará de D. Maria I concedendo vários privilégios à fábrica de sedas de João António Fernandes, em Bragança.

14.10.1778 – Nascimento de Manuel de Castro Pereira, em Freixo de Numão. Foi governador civil de Bragança, conselheiro de Estado, embaixador em Madrid e ministro dos negócios estrangeiros. Tinha ligações à família Carvalho e Castro em Moncorvo.
14.10.1837 – Louvor às Guardas Nacionais de Vila Flor e Torre de Moncorvo e muito em especial ao administrador de Vila Flor Jacob José Pinto Barbosa. Do Diário do Governo transcrevemos:
- Presente à Rainha a relação dos beneméritos Guardas nacionais de Vila Flor e Moncorvo que souberam resistir com inabalável fidelidade às sugestões dos revoltosos, Sua Majestade viu com especial agrado que o administrador do concelho de Vila Flor Jacob José Pinto Barbosa dera o nobre exemplo de devoção cívica e coragem…
14.10.1846 – O dr. António Claudino de Oliveira Pimentel apresentou-se na reunião da câmara com uma ordem emanada do governador militar dissolvendo a câmara e nomeando uma comissão administrativa municipal assim constituída: Francisco A. Carneiro de Magalhães (presidente), Miguel António Soares Borges, António Carvalho e Castro, Agostinho luís Salgado e João António Monteiro.
14.10.1932 – Decreto de criação do Liceu Municipal de Mirandela dr. Álvaro Soares.
António J. Andrade

4 comentários:

  1. António Claudino de Oliveira Pimentel é o nosso general?

    ResponderEliminar
  2. Em 1932 Mirandela já tinha liceu ,Moncorvo só em 1967.Visitem as duas e vejam a diferença.Mirandela anda na 2ªdivisão e Moncorvo marca passo na regional.
    Leitor

    ResponderEliminar
  3. Este António Claudino era sobrinho do general, irmão do visconde de Vila maior, filhos de Luís Cláudio. O general tinha falecido há mais de uma década.
    Quanto ao liceu, devem lembrar-se que já em 1905 houve quem prometesse um para Moncorvo, como aqui já foi recordado numa efeméride.J. Andrade

    ResponderEliminar