sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Freixo de Espada à Cinta - Parte dos vestígios da Torre de Menagem já foram encontrados

Ao início da tarde de quarta-feira foram encontrados os vestígios de uma das Torres de Menagem junto ao Castelo de Freixo de Espada à Cinta. A equipa de João Nisa que há semanas trabalha nas escavações arqueológicas junto ao Castelo, no âmbito do projeto de reabilitação da zona histórica de Freixo de Espada à Cinta, encontrou partes da torre que possivelmente datarão do século XV: “Encontrámos um torreão posterior à primeira barbacã que será de D. João I mas para ser um torreão com troeiras datará de D. João II, D. Manuel ou possivelmente D. Afonso V se for assim tão antigo, mas documentação medieval quase não existe...”

As espectativas dos arqueólogos foram desta forma ultrapassadas uma vez que os vestígios encontrados ultrapassam neste momento o que se estava à espera: “ Já estamos com quase dois metros de profundidade e pensávamos que só tínhamos as fundações, ou seja a base, mas não temos a base, temos possivelmente umas escadas aqui dentro”, referiu o arqueólogo João Nisa. 

A equipa de investigadores está quase há um mês à procura dos vestígios da Torre de Menagem e da muralha do Castelo e depois de um trabalho exaustivo de análise da única planta disponibilizada do local procederam à realização de uma sondagem como sublinhou João Nisa: “A planta tem medidas em varas e em palmos e nós fizemos uma coisa que podia não dar certo mas deu, extrapolámos as varas para metros e os palmos para metros ou para centímetros e abrimos uma sondagem e bateu certo com o local da escavação portanto o Duarte D’Armas era certinho e competente a tirar as medidas”.


O arqueólogo explicou que depois de uma primeira fase de perceber onde poderia estar situada a muralha do Castelo acabaram por descobrir parte de um torreão e o processo agora será mais fácil: “O grande problema era saber onde estava a muralha porque o jardim é muito grande e agora apanhando os torreões torna-se mais fácil. A barbacã é como se fosse uma segunda muralha, mais baixa que a outra e essa pode estar incompleta porque era uma construção mais pobrezinha e a primeira ideia das barbacãs era que as máquinas não se aproximassem muito da muralha e era a primeira barreira de impacto contra o projétil quando apareceu a arma de fogo”. 

Estima-se que a muralha do Castelo e as Torres de Menagem sejam de dimensão imponente o que para uma terra com a dimensão de Freixo não era comum como explicou João Nisa: “O perímetro da muralha aqui tem de 250 a 300 metros que para Portugal é enorme. Isso aqui em Freixo não se percebe porque os monarcas portugueses, principalmente os medievais, eram muito agarrados ao dinheiro e então é estranho como é que eles foram fazer uma coisa aqui em grande”.

As escavações arqueológicas irão continuar por pelo menos mais três ou quatro semanas que é o prazo de execução deste projeto.


Gabinete de Comunicação da CM de Freixo de Espada à Cinta, 08 de outubro de 2015
Joana Vargas

Sem comentários:

Enviar um comentário