quinta-feira, 3 de novembro de 2016

O GRANDE ESCÂNDALO, por Telmo Ferraz

GANHA vinte e cinco escudos por dia.
Ao almoço, come pão. Os filhos comem pão
e andam descalços.
Ao vê-los mastigar, pensei na Boa-Nova.
As sobras dos irmãos ricos pertencem aos
irmãos pobres. Aquele que tem pão, dê do seu
pão ao Abel; aquele que tem calçado, calce os
filhos do Abel; aquele que tem amor, ame o Abel.
Levantou-se o clamor judaico:
- Quem disse isto? Tem de morrer!
E morreu!!!
Foi um escândalo.
Nós, aterrados por este escândalo, nunca mataremos Cristo... É mais prudente tapá-LO com rótulos, bandeiras e papéis.

 4 de Agosto de I955.
Telmo Ferraz in "O LODO E AS ESTRELAS".Edição Casa do Gaiato.
Barragem de Bemposta -1964
Fotografia enviada por  Arnaldo Firmino

3 comentários:

  1. O padre Telmo e o seu pequeno livro "O Lodo e as Estrelas" foram uma boa influência na minha juventude. J. Andrade

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gavanhava vinte e cinco escudos, vivia numa barraca de madeira coberta com sacos de papel de cimento gasto na construção da barragem. Por vxs numa divisão dormiam 3 ou 4 catraios(as)num enxergão de palha e a tiritar de frio e a chorar com fome. Os pais choravam silênciosos por não poderem matar a fome, deles e dos filhos. O almoço que ele fazia para aguentar a jorna era de massa com feijão e, talvez uma vez por mês guisada com um pouco de toucinho entremeado. As fragas mais salientes também serviam de abrigo para alguns. Foi o P.Telmo que através da Conf. de S. Vicente de Paulo arranjou telhas para as barracas. O P. Telmo foi um Anjo que salvou muitas vidas.

      Eliminar
  2. O texto e todo o livro refere-se à Barragem de Picote onde o Padre Telmo esteve entre 1953 e 1956.

    ResponderEliminar