segunda-feira, 14 de novembro de 2016

RIO SABOR - CHEIA DE 1961


Fotografia cedida pela Dona Aurélia Sendas 

Reedição de posts desde o início do blogue.

6 comentários:

  1. Joao Manso :bem me lembro destas cheias ,nos cincuentas o rio Douro da barca de alva para baicho ate metia medo,terras e vinhas todas alagadas,o barulho da corrente da agua metia respeito,

    ResponderEliminar
  2. José Santynho:
    este pessoal era gente que ia á feira de Moncorvo vinham na camioneta do peleiro deixava os ali enquanto ia levar a lotação que podia transportar e depois vinha os buscar eu presenciei isso muita vez

    ResponderEliminar
  3. Leonardo Ferreira :
    Tambem posso testemunhar. Verdade era assim! Gente valente que fez o legado para aquilo que nós agora vivemos e somos

    ResponderEliminar
  4. Joaquim Silva :
    havia o PELEIRO e o CAROCHA
    e o mais giro é que as pessoas iam e vinham misturadas com os patos , as pitas , os porcos , os burros ,os repolhos , os grelos e a tralha toda

    ResponderEliminar
  5. José Santynho :
    Ò Quim ia eu de motorizada e o peleiro disse-me se vires para ai a guarda vem avisar-me cheguei ao meio da fragada avistei o jeep meio camuflado e virei para traz para o avisar ainda estava ele nos Estevais resultado esperaram por mim levaram-me para o posto o tenente da guarda é que me safou pois ele todos os dias ia tomar café onde eu trabalhava mas mesmo assim a coisa esteve preta mas lá me safei e o peleiro nem me agradeceu enfim é a vida

    ResponderEliminar