segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Vila Real: Vinha é sala de aula e fonte de receita para a Universidade

A Universidade de Vila Real está a fazer a vindima nos nove hectares de vinha que transformou numa sala de aula e em laboratórios de investigação e de onde retira um rendimento de cerca de 30 mil euros.

O corte das uvas brancas começou esta semana nas vinhas que a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) possui junto ao campus, em Vila Real, e em Carlão, concelho de Alijó.
Fernando Santos, diretor do Centro de Estudos e Gestão Agrária (CEGA), disse hoje à agência Lusa que a vinha funciona como uma sala de aula ao livre para os cursos da academia, como enologia ou engenharia agronómica e é um campo de investigação para os docentes da universidade.
Mas é também, segundo salientou, a “única cultura que dá lucro” à UTAD e, é por isso, “levada muito a sério”.
A produção global este ano deverá rondar as 60 toneladas, que poderá gerar uma receita de “30 a 32 mil euros”.
“Nós investimos na cultura entre 10 a 12 mil euros por ano e, por isso, em grosso modo a vinha dá um lucro de cerca de 20 mil euros anuais à UTAD”, salientou o responsável.
A academia tem que respeitar as regras impostas aos outros produtores, pelo que tem que respeitar as datas de vindima estabelecidas pela Adega Cooperativa de Vila Real, onde as uvas são entregues.
Para fazer a vindima, a UTAD recorre à mão de obra fornecida por um empreiteiro agrícola, de cerca de 15 trabalhadores.
Mas este ano, segundo o professor, foi também lançado um convite à academia, a docentes, funcionários e alunos, para participarem no corte das uvas, naquela que é considerada a maior festa da Região Demarcada do Douro.
“Tem que haver uma base segura de trabalho e os outros vão lá fazer uma experiência de vindima se quiserem”, frisou.
Fernando Santos referiu que a universidade possui ainda 10.500 litros de benefício, ou seja, de mosto que pode ser transformado em vinho do Porto.
O corte das uvas tintas decorrerá a partir de 06 de outubro.
O trabalho que, depois durante o resto do ano é preciso realizar na vinha, é feito com recurso aos funcionários da UTAD. 
O diretor do CEGA referiu ainda que a academia pretende um dia produzir o próprio vinho, até porque possui as infraestruturas necessárias para concretizar este projeto.

No entanto, até ao momento ainda não foi possível e, por isso, a única alternativa é entregar as uvas na adega.

FONTE: http://observador.pt/2014/09/23/vinha-e-sala-de-aula-e-fonte-de-receita-para-universidade-de-vila-real/
Fotografia: Nuno Veiga / Lusa

Sem comentários:

Enviar um comentário