sexta-feira, 20 de abril de 2012

Douro, Barroso e Planalto Mirandês na RTP2

Como forma de assinalar o 25 de Abril, a RTP2 irá exibir, a partir do dia 24 de Abril, após a emissão do programa Diário Câmara Clara, um conjunto de documentários produzidos ou co-produzidos pela RTP. Nesse âmbito, serão transmitidos três documentários encomendados pela Direcção Regional de Cultura do Norte e realizados pelo cineasta João Botelho, sob...re as regiões do Douro, do Barroso e Planalto Mirandês, entre as 9h30 e as 12h30 da manhã do dia 25 de Abril.
 O horário de transmissão será o seguinte:
9h30 – O primeiro documentário intitulado A Terra antes do Céu foi produzido em 2007, é consagrado ao escritor Miguel Torga e à região do Alto Douro.
10h30 – O segundo documentário, filmado em 2009, na região do Barroso intitula-se Para que este Mundo não Acabe
11h35 – O terceiro, estreado no corrente ano, com o título Anquanto La Lhéngua Fur Cantada, é consagrado à região do Planalto Mirandês.

1 comentário:

  1. anquanto la lhéngua

    a João Botelho


    abaixou l poema al puolo de ls caminos,

    fizo se bózio ne ls galhos de ls freznos,

    i oupiu se an lhágrima d'ourbalheira

    na yerba de ls cerrados, bolou antre

    la dureç de las piedras de castielhos

    i de peinhas, floriu an moda ne ls rieiros,

    fizo se puonte, i cul aire andubo

    nua burranca a bender maugas i cantigas

    i a acertar l tiempo cun sou passo;




    chubiu se l poema nas alas de la música

    i bolou rastreiro antre scobas i silbeiras,

    fui águila na termienta de l hourizonte

    cun sue perdiçon d'assomadeiros, passou

    l riu pa l outro mundo adonde ls miedos

    dan risadas pulas nuites fries i ls chocalheiros

    sálen als caminos, antrou an eigreijas i fizo de

    l óóóóó de las almas eiterno silbo de l calhado aire;




    fúrun sues palabras siempre i solo modas

    a ancarrapitar se por armónicos, squilas

    i rabecas, gaitas, caixas, bombos, danças,

    dançadores de palos i ninos cantadores,

    anquanto zbotadas glórias s'achegában al telar de

    las aranheiras: tan acerca l menudo quedou

    l poema que siempre le sobrará campo

    para crecer anquanto la lhéngua ...




    cun que feitos se canta un pobo, quando

    l própio bibir ye eipopeia, que menumientos

    an piedra puoden arrepassar essa gana

    de bibir que se bestiu de lhéngua,

    s'arrolhou an modas que aguántan

    sculturas d'aire an fraitas i gaitas, i

    maçuca ls delores an palo contra palo

    an palo contra piel, anquanto beila?




    naide sabe que ampérios de tiempo

    puodes inda cunquistar, mas que ampórtan

    mais uns segundos d'eiternidade

    atrecidos por un parado i lhargo eimbierno?

    ye tiempo de salires als caminos

    cun cantigas puis, anquanto spantas tous males

    te chamas l'alma adonde colgas inda

    la gana que anté eiqui te trouxo de mui loinje.


    Puosto por Amadeu at Sexta-feira, Abril 13, 2012
    Labels: João Botelho
    http://lhengua.blogspot.pt/2012/04/anquanto-la-lhengua.html

    ResponderEliminar