domingo, 7 de maio de 2017

DOURO -turismo ferroviário

 O Governo de Portugal quer promover o turismo ferroviário para dar a conhecer o interior do país.
“A preocupação é que o comboio seja um meio de levar as pessoas a descobrir o País”, afirmou a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, na primeira viagem do comboio presidencial, que durante 10 dias vai conciliar uma visita ao Douro com a alta cozinha combinada com vinhos da região.A Secretária de Estado lembrou que, nos programas nacional de valorização de coesão territorial e de valorização turística do interior “incluímos o projeto de conhecer Portugal de comboio, para que seja também um instrumento que leve as pessoas a ir para o interior e a descobrir o nosso território, quer portugueses, quer estrangeiros”.


“Este produto do comboio presidencial é ainda uma forma de atrair e posicionar o turismo ferroviário internacionalmente como uma forma de mostrar que aqui, em Portugal, há este produto único relacionado com o patrimônio ferroviário e com os comboios”, disse Ana Mendes Godinho.
A Secretária de Estado sublinhou que, cada vez mais, as pessoas estão à procura de produtos autênticos e genuínos. O Governo quer “apostar na desconcentração da procura que visita Portugal para que conheça todo o território nacional, nomeadamente o interior, acrescentando – desta forma – mais valor às regiões”.
“A região do Douro tem registrado uma procura crescente de turistas, a começar pelos brasileiros, mas também norte-americanos e franceses”, disse Ana Mendes Godinho, realçando que o turismo se tem tornado “uma atividade sustentável, e não meramente sazonal”.
A Secretária de Estado referiu que a região do Douro é “um grande destino, em muitos sítios identificado como o segredo mais bem guardado na Europa, com paisagens, vinhos, gastronomia e pessoas únicos”, acrescentando ainda que para além do patrimônio natural e cultural, “os socalcos das vinhas são uma das poucas construções humanas que se veem do espaço”.
Turismo é um “desafio nacional”
Na última semana, o Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa apontou a promoção do turismo como “um desafio nacional”, atendendo ao seu importante papel na aproximação de culturas, civilizações, povos e experiências.
“Não é [um desafio] de um partido ou de outro partido, não é de um grupo ou de outro grupo, não é sequer de uma região ou de outra região. É de todos nós”, frisou Marcelo Rebelo de Sousa, durante a Feira Ibérica de Turismo (FIT) da Guarda.
O chefe de Estado considerou ainda que “o turismo é uma maneira de chegar ao mundo”, apesar de não ser a única. “Há comunidades que falam português por todo o mundo, mas o turismo é uma forma de aproximar culturas, civilizações, povos e experiências. E Portugal está a viver um momento único em termos de turismo”, afirmou.
Antes, durante a sua intervenção, o presidente da Câmara da Guarda, Álvaro Amaro, tinha aludido ao “efeito Marcelo Rebelo de Sousa” na estabilidade do país. Marcelo Rebelo de Sousa respondeu-lhe depois, dizendo que “é o efeito de Portugal, não é o efeito do Presidente de Portugal”.
“É Portugal que neste último ano mostrou, como mostrou sempre ao longo da sua história, um efeito que se traduz numa vontade vencedora”, sublinhou, considerando que “foi esse efeito que levou Portugal a eleger como secretário-geral das Nações Unidas um português, António Guterres”, e a “vencer o Euro de futebol em Paris”.
Fonte:http://www.mundolusiada.com.br/turismo/governo-quer-promover-turismo-ferroviario-para-dar-a-conhecer-o-interior-de-portugal/

Sem comentários:

Enviar um comentário