domingo, 27 de fevereiro de 2011

TORRE DE MONCORVO - G.D.M.

Click na imagem para aumentar.
A equipa com mais golos marcados em todos os campeonatos de séniores em Portugal: 72 golos em 15 jogos. É obra! Se acrescentarmos que dos 18 atletas que formam o plantel, 14 são da sua formação, maior relevância tem este feito. Parabéns.
Fotografia e texto enviados por um adepto.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

TORRE DE MONCORVO - EFEMÉRIDES (26/02)

Felgar (1974)
26.02.1890 – Ofício enviado pelo administrador António Marcelino Durão: - Neste concelho existem as seguintes Irmandades: Confraria das Almas, de Carviçais que tem estatutos antiquíssimos, sendo do ano de 1736 a data da sua fundação, é administrada por mesa eleita anualmente, achando-se regular a sua escrituração. Tem escrituras de títulos no valor de 2 500$000 réis; Confraria das Almas da freguesia de Mós, que não tem estatutos aprovados, também antiquíssima a sua fundação, é administrada por mesa eleita anualmente, havendo porém decorrido já 5 anos sem se fazer eleição, por não haver gente que queira servir os respectivos cargos, não se achando por isso regular a sua escrituração, tendo em inscrições nominais 550$000 réis e 600$000 em escrituras e obrigações de dívidas; Confraria das Almas do Felgar que não tem estatutos aprovados, sendo também muito antiga a data da sua fundação, é administrada por mesa eleita anualmente e acha-se pouco regular a sua escrituração, tem em escrituras a quantia de 800$000 réis; Confraria do Santíssimo Sacramento desta vila que tem estatutos muito antigos, não se sabendo a data da sua fundação, tem sido administrada por mesa eleita de 2 em 2 anos, não o sendo porém actualmente, mas sim por uma comissão nomeada por alvará do governador civil deste distrito de 26.8.1899, achando-se regular a sua escrituração e tem em inscrições nominais 3 900$000 réis em escrituras e letras; Irmandade da Santa Casa da Misericórdia desta vila que tem estatutos muito antigos, ignorando-se a data da sua fundação, é administrada por mesa eleita de 2 em 2 anos, achando-se regular a sua escrituração, tem em inscrições nominais a quantia de 3 000$000 réis e 1 000$000 em escrituras e letras.

26.02.1905 – Inauguração do novo teatro do Castelo, em Moncorvo, com lotação de 300 lugares.
António Júlio Andrade

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

TORRE DE MONCORVO - CONVITE

Click na imagem para aumentar
Resumos dos artigos da Revista CEPIHS n.º 1 (Nos comentários)

TORRE DE MONCORVO - EFEMÉRIDES (25/02)


Igreja da Misericórdia
25.02.1645 – Em reunião de câmara “assentaram que se continue com a obra da igreja desta vila e que para isso se quebre logo a pedra necessária e se arremate a quem mais barato a queira quebrar”.
25.02.1759 – A Santa Casa da Misericórdia e a Academia dos Unidos promovem uma grande festa por o rei D. José ter saído ileso do atentado que sofreu.
25.02.1771 – Publicação de um decreto de extinção e venda em hasta pública da Real Cordoaria de Moncorvo, que havia sido criada por alvará de D. João IV. 25.02.1865 – Publicação de um alvará agraciando António de Carvalho e Castro Freire Cortêz com o título de fidalgo – cavaleiro. Em 28.4.1880 foi-lhe concedido o título de Visconde do marmeleiro.
25.02.1876 – representação dos habitantes de Carviçais pedindo a mudança da sede do julgado de Felgar para Carviçais.
25.02.1878 – Havia meses que os funcionários da câmara municipal não recebiam os seus ordenados. O presidente da câmara, por seu turno, dizia que a culpa era dos ricos de Moncorvo que não pagavam as suas contribuições e que entre esses ricos predominavam familiares e amigos de alguns dos funcionários. Certamente que o administrador, procurava manter o concelho em sossego e, para isso pediu ao governador civil que mandasse tropas para o efeito. Ao saber disso o presidente da câmara enviou o seguinte telegrama para Lisboa: - Exº Sr. Ministro do Reino – Sei agora que, com falsos pretextos, se requisitou uma força armada para esta vila. Alegam a falta de segurança. É aleivosa esta acusação. Sejam justiceiros e bem morigerados os empregados e eu respondo pelo completo sossego. É este o concelho mais pacato do nosso País. Homens que devem ao fisco e ao município avultadas quantias são os que desfiguram os factos a ver se assim deixam de pagar. Nada mais. Respondo a Vª Exª com a minha palavra de honra de que é verdade o que digo. Há completo sossego. O Presidente da Câmara, António Joaquim Ferreira Pontes.
25.02.1942 – Ministério da Economia pede à câmara as medidas de D. Sebastião para o Museu.
António Júlio Andrade

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

TORRE DE MONCORVO - Amendoeiras em Flor

Click na imagem para aumentar
Durante o mês de Fevereiro e Março de 2011 a vila de Torre de Moncorvo está em festa, comemora-se a chegada das Amendoeiras em Flor e de muitos visitantes para admirar as belíssimas paisagens. Este ano as festividades desenrolam-se de 19 de Fevereiro a 6 de Março e do cartaz turístico preparado pelo Município destaca-se a XXV Feira de Artesanato, VIII Feira dos Produtos da Terra, A Exposição “Escultura em Ferro”, o Passeio TT – Amendoeiras em Flor e a animação musical.

No dia 19 de Fevereiro pelas 12h é inaugurada da XXV Feira de Artesanato de Torre de Moncorvo que vai decorrer até às 18h do dia 27 de Fevereiro, no Pavilhão Municipal. A VIII Feira dos Produtos da Terra e Stocks realiza-se de 3 a 5 de Março, também no Pavilhão Municipal.
Como forma de mostrar também o que de melhor se faz no concelho, a nível musical, este ano a organização apostou nos grupos da região para animarem as festividades: Banda Filarmónica de Carviçais, Duff, Bruno Cordeiro, David Caetano, Banda Filarmónica de Felgar, Myula e José Alberto.
Inserida na Rota Turística das Amendoeiras em Flor a vila Torre de Moncorvo é uma das localidades que mais importância dá a estas festividades, dando continuidade a uma já secular tradição da nossa região.
http://www.torredemoncorvo.pt/municipio-de-torre-de-moncorvo-prepara-festividades-da-amendoeira-em-flor

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

MAÇORES - Episódios burlescos (II)

Casa grande
     Episódios burlescos ocorridos em Maçores no terceiro quartel do século XX.
 (In "Maçores Minha Terra Minha Gente" de Ilda Fernandes)

Na altura da Quaresma era usual vir um missionário a Maçores preparar os paroquianos para Comunhão Pascal e de vezes em quando vinha também o Bispo de Bragança/Miranda. Deslocava-se de umas aldeias para as outras a cavalo. Numa das vezes coube ao mesmo Ti Alberto Alegre vir buscar o Bispo a Maçores que ficava alojado na Casa Grande. Mal chegou com um macho para o levar perguntou a uma das criadas:

Ó senhora Maria Rosa, o Sr. Bispo gosta de arroze?
- Gosta.
E de Pirum?
- Tamem.
-Então deite-o cá pr'a fora que o havemos de levar.
Quando o reverendíssimo apareceu na varanda proferiu em voz alta:
- Viva o senhor Bispo, car.lho!
Perante a admiração de muitos paroquianos montaram o bispo na cavalgadura e levaram-no para Felgueiras.

O mesmo indivíduo disse uma vez ao meu irmão Luís, mais conhecido por Camões por em criança ir recitar uma poesia com o título "Eu sou Luís de Camões":
- Ó Camões, quereis casar o vosso S. Martinho de Maçores com a nossa Santa Eufémea de Felgueiras?
- Está bem, arranje lá o casamento.
A mulher interveio de imediato:
- Era o que nos faltava, a nossa santinha Eufémea rica, bonita e nova, ir casar com S. Martinho de Maçores, pobre e borracho!

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Ribeira da Vilariça

Click nas imagens para aumentar

Ficam aqui algumas das imagens captadas no início do mês de Novembro de 2010,  junto à Ribeira da Vilariça, entre a pontão da Horta da Vilariça e o bico da ribeira, onde esta termina o seu curso de água,  no Rio Sabor.

Estas e outras imagens em: Ribeira da Vilariça (Concelho de Torre de Moncorvo), no blogue "O Cantinho do Jorge - À Procura do Nordeste Transmontano"

domingo, 13 de fevereiro de 2011

URROS -CASA DA PARREIRA II

DR. António Marcelino Durão, grande filantropo, digo, o amigo dos pobres e necessitados!
Arinda Andrés

Janeiro já se demorava a lavar os dias na luz branca e fina, ténue, a sumir-se no cinzento, opaco e denso do mês de Dezembro; e os passarinhos, em vagos e imprecisos voos, juntavam-se, tímidos e ainda inseguros, sob um azul do céu esbranquiçado, de fiapos ondulantes e acastelado de nuvens; era um dia frio de inverno, e o velho Tomaz, do Cimo do Povo, engolidas as duas garfadas de migas, à pressa, de taleiga pouco abonada, presa à cintura, caminhava, de rosto enterrado no chão, cosido na negrura da tristeza e da doença, ali pela Fonte Nova, de pedras húmidas, esverdeadas de uma manhã gelada, ainda encostada ao códão e aos sincelos do rigor do Inverno. Levava um mundo de canseiras e torturas a pesar-lhe nos ombros, submissos e acorrentados a um destino cruel e inevitável.
O Dr. juiz, de olhar atento a tudo e a todos, indagante, sempre, ali à porta de sua casa, um bigodinho fino, observava, sentindo, e tentando compreender, o despertar da aldeia, no subir e descer de escadas, as humides escaleiras de xisto, hoje gastas, tortuosas e velhinhas, que saudades, meu Deus!,no abrir e fechar da porta de casa, e da “loje”,no albardar das bestas, a engolir o tempo no bater das ferraduras nas pedras da calçada; tudo isto, próprio da azáfama das gentes, a viver pela terra e da terra, no mourejar árduo do dia-a-dia.(Continua nos comentários)

RIO DOURO - NA FOZ DO SABOR

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Coincidências

Padre Victor na TVI
Foi dito aqui no blog que a TVI passaria uma peça de 3 minutos com o Pe. Victor.
Por coincidência estava a decorrer o almoço de despedida do Programa Comenius no restaurante Lagar quando a peça passou.
Coincidência maior foi o Pe. Victor estar também a almoçar e a conviver com os colegas. Obviamente que o restaurante parou para assistir à peça.

Não resisti e registei o momento.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

TORRE DE MONCORVO - GDM (JOVENS)

Click na imagem para aumentar

Os encantos do Sabor por terras do Felgar

Este vídeo é resultado de uma caminhada ao longo do rio Sabor por terras do Felgar, mostrando assim os "encantos" do mesmo.

Poderá ver toda a caminha, também em fotografia no Blogue "O Cantinho do Jorge", clicando no seguinte link: Procurando os encantos do Sabor por terras do Felgar